Produção de oxigênio da White Martins na ZPE CE salta 44%

white
Somente no primeiro bimestre de 2021 a unidade já movimentou 5.706.195 metros cúbicos de oxigênio e está dando suporte também ao Interior do Estado Foto: Divulgação

O Ceará detém um diferencial positivo no enfrentamento da pandemia. A maior unidade do Brasil e uma das maiores da América Latina da White Martins, dedicada à produção de oxigênio, está aqui localizada na  Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Ceará, que compõe o Complexo do Pecém (CIPP S/A).

Somente no primeiro bimestre de 2021 a unidade já movimentou 5.706.195 metros cúbicos de oxigênio. Apenas em fevereiro, o crescimento da movimentação do gás hospitalar saltou 44,4% comparado a janeiro. Foram 3.371.836 m³ em fevereiro, ante o volume já expressivo verificado em janeiro, de 2.334.359 m³.

Atendimento ampliado

A ZPE Ceará atende a clientes principalmente das regiões Norte e Nordeste.  Mas frente à elevada demanda da pandemia, além da indústria, a empresa passou a integrar o atendimento também a setores essenciais, como é o caso da produção de gases para a saúde.

“As atividades da ZPE Ceará não foram reduzidas durante a pandemia, pois sabemos da essencialidade e da importância que o oxigênio produzido aqui representa para os locais de atendimento e para os pacientes que precisam. Além disso, diante das circunstâncias atuais, intensificamos o ritmo de trabalho e estamos empreendendo todos os esforços para que o envio aconteça da maneira mais rápida possível”, afirma a diretora de operações da ZPE Ceará, Andréa Freitas.

Interior socorrido

“O Governador Camilo Santana solicitou que a unidade da White Martins instalada na nossa ZPE Ceará passasse a reforçar o abastecimento também para os municípios do Interior do Estado. Dessa maneira, teremos carretas de oxigênio sendo recarregadas diariamente nessa planta da White Martins, que é considerada a maior da empresa no Brasil. Assim, garantiremos a partir daqui, do Complexo do Pecém, o abastecimento para todo o Ceará”, afirma Danilo Serpa, presidente do Complexo do Pecém (CIPP S/A).

Manaus

Em janeiro deste ano, a unidade da White Martins, instalada na ZPE Ceará, já havia passado a enviar, semanalmente, remessas de oxigênio para atender a demanda de Manaus. Na ocasião, a capital manauara atravessava uma grave crise de saúde, com a ausência do material em diversos hospitais públicos e privados da cidade.