XP tem lucro líquido de R$ 987 mi no 1º trimestre; alta de 17%

xp
Número de clientes ativos superou 3,5 milhões, avanço anual de 17%. Já os agentes autônomos conectados à rede totalizaram 10,7 mil, crescimento de 24% 

A XP Inc. (NASDAQ: XP) encerrou o primeiro trimestre de 2022 com um lucro líquido ajustado de R$ 987 milhões, um avanço de 17% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

A receita bruta teve crescimento anual de 17%, para mais de R$ 3,2 bilhões. Já o Ebitda Ajustado foi de R$ 1,2 bilhão, 14% maior do que o registrado entre janeiro e março do ano passado.

O trimestre também foi marcado por avanços nos números de clientes, que somaram 3,5 milhões, alta de 17%, e de agentes autônomos conectados à rede, que totalizaram 10,7 mil profissionais, crescimento de 24%. 

Portfólio forte

"Iniciamos o ano de 2022 mostrando mais uma vez o valor do ecossistema da XP e a complementaridade dos nossos negócios. Em um ambiente de juros altos e volatilidade, batemos recordes em Renda Fixa Varejo e nas mesas institucionais, reforçando o efeito portfólio e a diversificação de nossas receitas", afirma Thiago Maffra, CEO da XP Inc.

Crédito


A carteira de crédito atingiu R$ 11,5 bilhões no fim de março deste ano, um crescimento de 142% na comparação ano contra ano. Já os cartões de crédito XP geraram R$ 4,5 bilhões em volume de transações no primeiro trimestre, nove vezes superior em relação ao mesmo período do ano passado. Já o número de cartões de crédito ativos da XP ultrapassou 308 mil no primeiro trimestre, salto anual de 316%. 

“Seguimos no caminho de conquistas de resultados financeiros sustentáveis e sólidos aos nossos acionistas, com o foco no crescimento de receita, controle de custos, e excelência na qualidade do serviço oferecido aos clientes. A despeito dos desafios de ordens macroeconômica e geopolítica, iniciamos o ano com números relevantes para o nosso business, com avanços tanto nos números de assessores, quanto de clientes. Ao olharmos para novos negócios também tivemos performance positiva, com crescimento anual de 205% na receita gerada por Crédito, Cartões, Seguros e Previdência.”, diz Bruno Constantino, sócio e CFO da XP Inc..