Plataforma digital apoia profissionais do turismo no Ceará

img1

A pandemia do coronavírus foi prejudicial para vários setores, dentre eles o turismo. Artesãos, permissionários de feirinhas, guias de turismo, instrutores de kitesurf e diversos outros profissionais que sobrevivem dessa cadeia tiveram suas rendas comprometidas. Pensando nisso, Laurinda Soares e Patrícia Dias criaram um marketplace para abrigar produtos e serviços ligados ao turismo.

Além de possibilitar a venda, a plataforma, intitulada como Turisnato, tem o intuito de oferecer uma experiência turística diferenciada. "A ausência de turistas em nossas cidades gerou esse enorme impacto nas economias locais. Nisso, surgiu a oportunidade de fazer um marketplace que ajude esses profissionais a vender pela internet. A nossa missão é conectá-los aos turistas que buscam produtos e experiências diferenciadas por meio do artesanato e outros serviços. Damos um rosto para cada produto, apresentando as características culturais e geográficas das peças", pontua Laurinda Soares.

Profissionais 

O Ceará possui em média 360 guias de turismo, segundo dados do Sindicato Estadual dos Guias de Turismo (Sindegtur). Só a Feirinha da Beira-Mar e Mercado Central somam cerca de 46 mil artesãos/permissionários. 

"Trata-se de uma grande oportunidade de negócio e expansão do turismo para além do sol e praia. A crise econômica desencadeada pela pandemia fez com que mais de 1.200 unidades de serviços turísticos fechassem no Ceará, o marketplace é uma oportunidade de solução para esses profissionais", afirma Patrícia Dias.

O Turisnato é uma proposta de negócio social conduzida por duas mulheres especialistas em gestão e experiência do usuário. A startup é apoiada pelo Programa Corredores Digitais, uma iniciativa do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece).