Tergran arremata Terminal de Granel Vegetal do Mucuripe

porto
Uma das condições da operação é que o equipamento conte com investimentos de R$ 47,6 milhões. O arrendatário terá nada menos que 25 anos de exploração do terminal

A Tergran - Terminais de Grãos de Fortaleza - é a vencedora do leilão do Terminal de Granel Sólido Vegetal do Porto de Fortaleza (MUC01). O leilão aconteceu nesta sexta-feira (13), na B3, em São Paulo.

Primeiro arrendamento oficializado pelo Ministério da Infraestrutura na gestão de Mayhara Chaves, o equipamento deverá contar com investimentos de R$ 47,6 milhões. A proposta final foi de R$ 1 milhão.

Melhoria a ser realizada

“No caso do terminal de trigo, o vencedor terá que melhorar a infraestrutura e equipamentos necessários para a operação, incluindo obras de derrocamento no berço 103 e aquisição de equipamento ship unloader (descarregador de navios)”, destaca a diretora-presidente da companhia. A receita brutal global do contrato atinge a cifra de R$ 516,6 milhões.

Autorizado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), o certame foi comandado pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e acompanhado pela diretora-presidente da Companhia Doca do Ceará, Mayhara Chaves, e o diretor comercial Mário Jorge Cavalcanti, entre outras autoridades e interessados nessa área portuária.

Usos

Destinado à movimentação, armazenagem e distribuição de cargas, com destaque para o trigo, o Terminal de Granel Sólido Vegetal do Porto de Fortaleza ocupa uma área total de 6 mil m2. Em 2020, o trigo movimentado  colocou o Porto de Fortaleza na liderança do ranking deste tipo de carga dentre os terminais do País, com 1.201.698 toneladas importadas, principalmente   da Argentina, Estados Unidos e Canadá.

O montante representou 17,8% do trigo movimentado no País. No balanço dos últimos cinco anos, somente o Porto de Fortaleza foi responsável pela importação de 5,8 milhões de toneladas de trigo. 

Perfil do equipamento

Objeto: arrendamento por 25 anos do terminal MUC01, localizado no Porto de Fortaleza/CE.

Capex - Despesas de capital relacionadas ao investimento em máquinas, equipamentos e instalações das empresas, de: R$ 47,6 milhões

Opex - Despesas operacionais, com manutenção, salários dos funcionários, contratação de serviços, despesas de consumo, de R$ 209,3 milhões