Shoppings deverão aumentar preços, anuncia Alshop

shopping
Associação de lojistas justifica alta nas tarifas de energia, que chegarão também aos preços nos malls

O reajuste de energia respinga em todos os setores e o consumidor vai sentir mais ainda nas compras e lazer. Com esse aumento, a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) diz que a conta vai influir nos aluguéis e o preço dos produtos do varejo podem ficar mais caros ao consumidor. 

Segundo a Alshop, a energia elétrica representa cerca de 30% a 40% dos custos condominiais, sendo que o ar condicionado chega a 60% desse valor. A preocupação maior para os lojistas é ter que repassar os novos valores para o consumidor final. 

Inflação, dólar ...

“Com a crise hídrica e a alta nos preços da energia com certeza irá impactar no varejo, uma vez que os produtos comercializados podem ficar mais caros, por conta da inflação, da elevação do dólar e dos combustíveis encarecendo os custos, e os lojistas terão que repassar esse aumento para os clientes. Estamos ainda caminhando lentamente para recuperar a economia, e de alguma forma, isso pode contribuir para uma retomada um pouco mais lenta”, comenta Luis Augusto Ildefonso, diretor institucional da Alshop. 

Mesmo antes do novo patamar de bandeira tarifária, os shoppings e centros de compra implantavam equipamentos e até ações com foco na sustentabilidade, e agora, muitos estão buscando alternativas.

“Tanto shoppings como lojistas estão procurando melhorar a eficiência dos equipamentos, assim sendo a automação de escadas rolantes, elevadores inteligentes, uso de geradores na hora de pico, equipamentos de ar condicionado inteligentes, iluminação de leds, uso de iluminação e ventilação natural é uma preocupação constante dos administradores”, finaliza, Ildefonso.