Shineray investe em lojas de fábrica a acelera no mercado

img1
Reposicionamento da marca e nova estratégia comercial prevê operações próprias da montadora em todo o país e é impulsionada pelo delivery

A Shineray do Brasil lança um ousado plano de investimentos que promete ampliar o share da empresa no segmento de duas rodas e estreitar o relacionamento com o consumidor das classes A/B. 

Com mais de 200 pontos de vendas, entre revendas e multimarcas distribuídas pelo país, a montadora celebra mais de 15 anos de operação em solo nacional com um novo e competitivo modelo de comercialização, focado na abertura inédita de lojas de fábrica.

Santander

Líder no mercado de financiamentos de veículos novos e usados, o Santander será o banco parceiro dos novos revendedores da Shineray. Os planos de parcelamento de motos elétricas e de baixa cilindrada incluem prazo de até 60 meses e taxas de juros a partir de 0,99% ao mês.

Investimento

Sócio-diretor da Shineray do Brasil, José Edson Medeiros destaca que o plano de lojas de fábrica contará com investimento de R$ 1 milhão em 2021, aporte destinado à abertura, inicialmente, em  quatro estados - São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Pernambuco, onde o empreendimento piloto foi inaugurado no dia 7 de maio.

As unidades no Sudeste, região que responde por 40% das vendas da montadora, serão abertas até o fim do segundo semestre. Cada operação própria representa investimentos, em média, de R$ 250 mil e vai gerar 10 empregos diretos. Dentro de cinco anos, a Shineray espera estar presente com suas lojas de fábrica em todos os estados brasileiros.

Experiência 

De acordo com Medeiros, as novas lojas vão funcionar de forma complementar e integrada à rede de concessionárias e revendas. “Além do foco na experiência do consumidor, com um ambiente clean, atendimento personalizado, venda de acessórios, assistência técnica e ouvidoria, as unidades próprias também vão contribuir para equalização de preços nos diferentes pontos de venda, beneficiando o cliente também nesse aspecto”, ressalta o executivo.

O contrato da Shineray com o Santander é uma parceria inédita e prevê campanhas subsidiadas da fabricante. Segundo o diretor da Santander Financiamentos, André Novaes, o banco vai oferecer à Shineray uma plataforma 100% digital que permite análise de crédito do cliente em poucos segundos, por meio de aplicativo.

Financiamento

Os consumidores terão acesso às condições diferenciadas do Santander para a aquisição dos modelos elétricos da Shineray (cicloelétricos e scooters), além de vantagens adicionais, como a possibilidade de contratar seguro pela Santander Auto diluindo o valor nas parcelas do contrato. Optando pelo pagamento em débito em conta, o Santander oferecerá ainda um cashback, cujo percentual de devolução em dinheiro pode chegar a 1,8% do valor da parcela todo mês.

“Estamos posicionados no mercado brasileiro como o banco da mobilidade elétrica. Para consolidar este nosso propósito, vamos ofertar aos consumidores da Shineray taxas diferenciadas para aquisição de motocicletas com esse tipo de motorização, o que reforça os compromissos do banco e da fabricante com a sustentabilidade”, adianta Novaes.

Vendas 30% maiores

Antes de iniciar suas atividades industriais no Complexo de Suape (PE), em 2015, a Shineray do Brasil já traçava um novo cenário para o segmento de duas rodas no país, ao popularizar, via importação diretamente da China, os ciclomotores (veículos de duas rodas com velocidade máxima de 50 km/h), conhecidos como “cinquentinhas”.

Em 2021, passando por cima das previsões pessimistas, a montadora vem se beneficiando do crescimento do delivery – que impulsionou as vendas de motos e ciclomotores – e das mudanças de comportamento nas grandes cidades, com a troca de veículos tradicionais por alternativas para vencer os congestionamentos de forma sustentável, como ciclomotores e scooters elétricas.

A expectativa, de acordo com a empresa, é incrementar as vendas em 30% em 2021. Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), de janeiro a abril deste ano foram vendidas 300.098 motocicletas, alta de 9,1% em relação ao primeiro quadrimestre de 2020.