Alimentos: governo quer flexibilizar validade de produtos

img1
A sugestão foi de mudar a regulamentação da validade dos alimentos para conter o desperdício. Entretanto, o tema é polêmico, diante da preservação da qualidade dos alimentos Foto: Freepik

Sabe aqueles produtos que ficam perto do fim da validade e são vendidos geralmente em promoção? O governo federal vai criar um grupo de trabalho para avaliar uma proposta que flexibiliza a legislação relacionada à validade dos alimentos.

O assunto foi discutido nesta quinta-feira (17) em fórum sobre a Cadeia Nacional de Abastecimento, organizado pela Abras (Associação Brasileira de Supermercados).

Polêmica

A sugestão foi de mudar a regulamentação da validade dos alimentos para conter o desperdício. Entretanto, o tema é polêmico, diante da preservação da qualidade dos alimentos.

Dentro de 15 dias o governo deverá apresentar uma possível definição.“A gente poderia fazer uma adaptação, junto com o que o mundo pensa, sem precarizar nada. Podemos rever na nossa legislação uma série de fatores e gargalos, principalmente em relação à validade dos nossos alimentos […] A pandemia nos trouxe esse tema de maneira muito perceptível, temos que agir rapidamente”, afirmou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

O ministro da Economia, Paulo Guedes,  afirmou que o país precisa fortalecer a assistência aos mais pobres. Guedes questionou "excessos". 

“Você vê um prato de um (cidadão) classe média europeu, que já enfrentou duas guerras mundiais, são pratos relativamente pequenos. E os nossos aqui, fazemos almoços onde às vezes há uma sobra enorme. E isso vai até o final, que é a refeição da classe média alta. Até lá, há excessos”, disse o ministro.

“A gente pode dar um incentivo para que tudo isso que seja perdido, ao invés de ser jogado fora, seja transformado e justamente canalizado para os programas sociais. Como se fossem postos de atendimento, para que isso possa ser endereçado aos mais necessitados”, completou.