Porto do Pecém: movimentação bate 3 mi de t no 1º bimestre

pecem
Frente ao primeiro bimestre de 2020, a movimentação de cargas no terminal portuário cearense  ficou 7% maior, com 2.879.626 toneladas

No mês de fevereiro de 2021, o terminal portuário do Pecém registrou a movimentação de 1.664.168 toneladas (t), crescimento de 21,7% em comparação com as 1.367.393 toneladas movimentadas em janeiro deste ano. Na soma dos dois meses, o terminal cearense superou a marca de três milhões de toneladas.

Assim, a movimentação acumulada de 2021 (3.093.868 t) do terminal portuário cearense ficou 7% acima em relação ao primeiro bimestre de 2020 (2.879.626 t). A média mensal de 2021 chegou a 1.546.934 toneladas, levemente superior à média de 1.508.397 toneladas por mês registrada em 2019 – ano de maior movimentação na história do Porto do Pecém.

O destaque foram os desembarques de cargas, que subiram 21%, de 1.928.073 t em 2020 para 2.328.535 t em 2021. Ou seja, mais cargas chegaram ao Brasil através do terminal localizado no litoral oeste do Ceará e que no dia 28 deste mês de março estará atingindo os 19 anos de operação.

Longo curso

Nos desembarques de longo curso (movimentação entre o Pecém e outros portos do mundo) os principais produtos movimentados foram combustíveis minerais (1.082.724 t), ferro fundido (97.419 t), adubos (6.373 t) e plásticos (1.855 t). Em relação aos embarques de longo curso, os destaques foram verificados nas movimentações de ferro fundido (98.782 t), frutas (51.300 t), sal (7.902 t) e preparações de produtos hortícolas (6.401 t).

Cabotagem

Já a navegação de cabotagem (movimentação entre o Pecém e outros portos do Brasil) totalizou 1.698.011 t, o que representou um aumento de 27% se comparado com o mesmo período do ano anterior. Nos desembarques de cabotagem os principais produtos movimentados foram minérios (722.678 t), ferro fundido (76.269 t), cereais (59.643 t) e plásticos (25.371 t). Já os embarques de cabotagem ficaram por conta das movimentações de ferro fundido (269.846 t), sal (72.001 t), produtos da indústria de moagem (27.803 t), alumínio (21.217 t), plásticos (16.706 t) e cereais (11.830 t).

“Os números mostram que o Porto do Pecém vem sinalizando um crescimento mesmo em plena pandemia. Esses dois primeiros meses de 2021 foram também positivamente impactados pela excelente safra de frutas que tivemos ao longo de 2020 e que foi encerrada nesse mês de março. Frutas frescas, principalmente melão, que foram embarcadas em contêineres refrigerados para a Europa. Dessa maneira, as nossas expectativas para 2021 são as melhores possíveis”, Raul Viana – Gerente de Negócios Portuários do Complexo do Pecém (CIPP S/A).

A movimentação acumulada (janeiro e fevereiro de 2021) de contêineres registrou a marca de 64.169 TEU´s (37.666 unidades), crescimento de 19% em relação ao resultado obtido no mesmo período de 2020. A cabotagem respondeu por 56.016 TEU´s, crescimento de 19% em relação ao mesmo período de 2020. No longo curso, o crescimento foi de 16%, de 7.007 TEU´s em 2020 para 8.153 TEU´s em 2021. Em toneladas, a movimentação de cargas conteinerizadas apresentou um crescimento de 4% ante o ano de 2020, totalizando 759.100 toneladas.