Indústrias do Polo Químico terão incentivo fiscal de 75%

polo
O polo conta com investimento de R$ 150 milhões, contando com 24 empresas do setor. Em breve, será a vez de iniciarem as operações as indústrias CB Móveis e Fortfix Foto: Freepik

O Polo Químico de Guaiúba vai contar com incentivo fiscal de 75%, concedido às indústrias, com o retorno apenas de 1% do ICMS do Estado.

A decisão foi confirmada eu reunião de representantes do Sindquímica-CE, no Palácio do Governo. Na mesma ocasião, o sindicato recebeu o comprometimento do Governo do Estado de contribuir com a segunda fase do polo, para concretizar o fechamento, com as demandas pendentes.

Além do diretor de Relações Industriais do Sindquímica-CE, Marcos Soares, participaram do momento: o presidente da Adece, Francisco Rabelo; o Secretário de Desenvolvimento Econômico (Sedet), Maia Júnior; o presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão; a Secretária de Fazenda, Fernanda Pacobahyba; a assessora especial governador, Janaína Farias; a prefeita de Guaiúba, Izabella Fernandes; e os secretários Neto e Robério de Castro, de Guaiúba.

Em operação

Encabeçado pelo Sindicato das Indústrias Químicas do Estado do Ceará (Sindquímica-CE), contando com o apoio e a parceira da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), do Governo do Estado com a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e da Prefeitura Municipal de Guaiúba, o Pólo abriu suas portas recentemente, com a indústria de embalagens plásticas, Intraplast.

A iniciativa conta com um investimento da ordem de R$ 150 milhões, devendo gerar, nesse primeiro momento, cerca de 2 mil empregos diretos, contando com 24 empresas do setor e levando mais desenvolvimento para o município e para a região circunvizinha. Em breve, será a vez das indústrias CB Móveis e Fortfix, também filiadas ao Sindquímica, estrearem no polo.