Novo reajuste da gasolina e do gás de cozinha: 7,2%

gasolina
A alta do dólar continua a fazer estragos na inflação brasileira, impulsionada pelos reajustes de combustíveis que são repassados a toda a cadeia produtiva e ao consumidor Foto: Freepik

A alta do dólar continua a fazer estragos na inflação brasileira, impulsionada pelos reajustes de combustíveis que são repassados a toda a cadeia produtiva e consumidores. A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (8/10) que vai reajustar novamente o preço do gás de botijão e da gasolina em 7,2% a partir deste sábado (9).

Em ambos os casos são reajustes para as distribuidoras, ou seja, o aumento do preço final para o consumidor será diferente, portanto, ainda maior. O  preço médio de venda do gás passará de R$ 3,60 para R$ 3,86 por kg, equivalente a R$ 50,15 por 13kg, refletindo reajuste médio de R$ 26 por kg.

Segundo a companhia, o preço médio da gasolina passará de R$ 2,78 para R$ 2,98 por litro na refinaria, refletindo reajuste médio de R$ 0,20 por litro. Mas esse também não é o valor pago pelo consumidor na bomba dos postos.

"Após 95 dias"

A estatal em seu comunicado afirma que o gás sofrerá aumento após 95 dias com preços estáveis. Entretanto, o consumidor tem assimilado altas frequentes e incompatíveis com o orçamento familiar, diante do real desvalorizado, corroendo os salários.

A política da Petrobras não muda e o governo federal e estados mantêm a cobrança de impostos nos mesmos patamares encarecendo os combustíveis, em uma ciranda inflacionária.