BNB prevê financiar R$ 9,5 bilhões no Plano Safra 2021/22

img1
O  Plano Safra 2021-2022 disponibilizará R$ 9,5 bilhões para o agronegócio sustentável da Região Nordeste e para o Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo

O  Plano Safra 2021-2022 disponibilizará R$ 9,5 bilhões para o agronegócio sustentável da Região Nordeste e para o Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, área de atuação do Banco do Nordeste, registrando acréscimo de 15% em relação ao orçamento do Plano Safra 2020-2021.

 Os recursos serão investidos pelo BNB no Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar - Pronaf (R$ 4 bilhões), em custeio (R$ 3,60 bilhões), investimento (R$ 1,70 bilhão) e comercialização (R$ 200 milhões).

Mais recursos

Na abertura do evento, o presidente do BNB, Romildo Rolim, afirmou que "o Banco está cada vez mais integrado às políticas públicas do Governo Federal, tendo, inclusive, superado as metas do Plano Safra, no ciclo 2019-2020, quando investiu R$ 8,1 bilhões, e também no ciclo 2020-2021, quando foram investidos R$ 8,9 bilhões".

O anúncio foi feito nesta terça-feira (29), pelo presidente do BNB, Romildo Rolim, em live transmitida pelo Canal Banco do Nordeste no Youtube. 

O evento virtual contou com a participação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, do presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Júnior, do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Piauí e coordenador da Bancada do Nordeste, deputado Júlio César, e de representantes dos governos estaduais, Federações Estaduais de Agricultura e demais parceiros do setor.

Novidades

Como parceiro do agronegócio sustentável da Região, o Banco do Nordeste divulgou também, no âmbito do novo ciclo do Plano Safra, uma série de inovações para os empreendedores. O Cartão BNB Agro Pecuária, por exemplo, vai permitir mais agilidade nas operações, desburocratizando o processo de crédito por meio da automatização. Sem anuidade, o cartão tem limite de crédito rotativo por 5 anos, e as operações são realizadas no App BNB Agro, possibilitando a aquisição de itens como ração, medicamentos e sais minerais.

Ainda no âmbito do novo ciclo do Plano Safra, uma série de inovações para os empreendedores. O Cartão BNB Agro Pecuária, por exemplo, vai permitir mais agilidade nas operações, desburocratizando o processo de crédito por meio da automatização. Sem anuidade, o cartão tem limite de crédito rotativo por 5 anos, e as operações são realizadas no App BNB Agro, possibilitando a aquisição de itens como ração, medicamentos e sais minerais. Ao efetuar o pagamento, um novo limite de custeio é automaticamente disponibilizado, gerando ganhos em segurança e agilidade para o produtor rural.

FNE Agro

Outra novidade do Banco do Nordeste para o Plano Safra 2021-2022 é o FNE Agro Conectado, uma linha digital destinada a impulsionar o financiamento de soluções seguras, acessíveis e estáveis de telecomunicações, possibilitando conectar pessoas e "coisas" no meio rural.

Armazéns

Como forma de aumentar a capacidade de estocagem das propriedades rurais, o Banco do Nordeste incluiu como prioridade uma linha de financiamento para armazéns, com prazo de até 15 anos e até 5 anos de carência. Para ter acesso, o produtor rural pode utilizar o aplicativo BNB Agro, que, além de linhas de crédito, disponibiliza cadastro e conta digital, agenda e informações sobre seu financiamento e renovação do custeio para o novo Plano Safra.

Impactos

Segundo levantamento do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), as contratações do Plano Safra 2020-2021 geraram ou ajudaram a manter 778 mil empregos, aumentaram R$ 2,9 bilhões na massa salarial e promoveram incremento de R$ 1,2 bilhão na arrecadação tributária, de R$ 18,2 bilhões no valor bruto da produção e de R$ 10,6 bilhões no valor adicionado à economia.

O Banco do Nordeste é líder do crédito rural em sua área de atuação, participando com 55% de todos os financiamentos rurais. E tem uma carteira ativa no agronegócio com 2,06 milhões de operações, correspondentes a R$ 28,1 bilhões.