Geração distribuída na pauta do Sindienergia-CE e Fiec

energia
O segmento totaliza 242 mil usinas e mais de 315 mil unidades consumidoras. A geração solar fotovoltaica representa a ampla maioria de todas as conexões Foto: Freepik

As discussões do Energia em Pauta serão retomadas nesta quinta-feira (4) com o tema “Benchmarking Internacional da Regulação em Geração Distribuída”. O Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico do Estado do Ceará (Sindienergia-CE), realiza um dos seus principais eventos de discussão do setor, o Energia em Pauta, em formato online.

A geração distribuída (GD) atingiu 3 gigawatts (GW) até o ano de 2020, no Brasil. De acordo com dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) o segmento totaliza 242 mil usinas e mais de 315 mil unidades consumidoras. A geração solar fotovoltaica representa a ampla maioria de todas as conexões.

Realizado em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae).

O evento chega à sua 8ª edição abordando oema “Benchmarking Internacional da Regulação em Geração Distribuída”, voltado para empresários, profissionais da área, estudantes e demais interessados no assunto.

O palestrante será Joaquim Rolim, Coordenador de Energia da FIEC, Diretor Técnico e conselheiro deliberativo da ABGD (Associação Brasileira de Geração Distribuída).

Representatividade

Participam do debate ainda o presidente e co-fundador da ABGD, Carlos A. F. Evangelista; a Vice-presidente de Geração Distribuída do Conselho de Administração da ASOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), Bárbara Rubim, e o Diretor de Geração Distribuída do Sindienergia-CE, Hanter Pessoa. O debate será moderado pelo consultor em energia da FIEC e presidente da Câmara Setorial de Energias Renováveis do Ceará, Jurandir Picanço. E a abertura do evento será feita pelo presidente do Sindienergia-CE, Luís Carlos Queiroz.

“O setor de Geração Distribuída iniciou no Brasil em 2012, sendo um segmento relativamente novo, que conta com uma norma que o regula e prevê alterações. A ABRADEE, que representa os distribuidores de energia elétrica, considera que devemos pagar pelo uso da infraestrutura da rede da concessionária, o que não questionamos.

O ponto que estamos discutindo, no entanto, é a valoração do nosso segmento nesse meio, no setor, pois a Geração Distribuída traz vários benefícios para o Sistema Integrado Nacional, além de reduzir os impactos ambientais. Precisamos mensurar não só o ônus, como também o bônus e a partir daí atualizar a norma que rege nosso setor.

Dessa forma, como não temos essa valoração fechada, temos que fazer essa conta e estamos estudando alguns exemplos, recorrendo ao exterior para saber como estão as normas dos outros países que tem o segmento e quais alterações e estudos eles estão fazendo. Para isso, criou-se esse benchmarking que será discutido no Energia em Pauta desse mês, analisando as normas e atitudes tomadas em outros países sobre essa questão. E apresentaremos as conclusões no evento”, explica o Diretor de Geração Distribuída do Sindienergia, Hanter Pessoa.

Serviço

Os interessados em participar do evento devem realizar a inscrição por meio do link https://forms.gle/6NHgcZAzyTUkawMo7 . O Energia em Pauta é gratuito.