O Boticário destina R$ 2,5 mi à fábrica de vacinas do Butantan

boti
O Grupo Boticário se une a outras 40 empresas brasileiras para ampliação de um Centro Multipropósito para Produção de Vacinas que terá capacidade produtiva de 100 milhões de doses/ano Foto: Divulgação

Em parceria com Governo de São Paulo e o Instituto Butantan, o Grupo Boticário e outras 40 empresas do setor privado reuniram R$ 180 milhões para a ampliação de um Centro Multipropósito para Produção de Vacinas (CMPV), com o objetivo de aumentar o acesso da população brasileira à Coronavac, de ter autonomia na produção e de gerar conhecimento em engenharia e atividades de bioprocesso. O Boticário destina R$ 2,5 milhões ao projeto.

Aposta no futuro

“A nossa participação na construção desse centro de fabricação de vacinas é, na verdade, um investimento: no nosso futuro, na saúde, na economia e na esperança.

Ao longo de 2020, o Grupo Boticário direcionou milhões em produtos, serviços e comunicação para ajudar a combater a pandemia. Diante da urgência da imunização em massa, planejar e agir pensando no coletivo é fundamental”, disse Artur Grymbaum, CEO do Grupo Boticário.

De acordo com o Governo de SP e o Butantan, a fábrica está prevista para dezembro desse ano e será capaz de produzir outras vacinas no pós Covid19, já que novas doses deverão ser tomadas para conter a disseminação do vírus. O intuito da iniciativa é diminuir a dependência da importação de matéria prima para a vacinação, produzindo em maior escala os imunizantes necessários para atender aos milhões de brasileiros.

Soluções

“Estamos buscando soluções a longo prazo, analisando as medidas emergenciais com coerência e planejamento, pois acreditamos que o nosso compromisso vai além da produção e comercialização de produtos de beleza. E essa doação se conecta com nosso propósito de valorização das pessoas e da vida. Vamos juntos na construção de um país melhor, um Brasil que a gente quer e que a gente faz”, completa Artur.