Veículos usados estão em média 20% mais caros

usados
O giro de estoque nas concessionárias, índice que mede o tempo entre a captação e a venda do veículo, subiu de 26 para 30 dias em média Foto: Freepik

O brasileiro que comprou um carro usado em janeiro deste ano acabou desembolsando 20% a mais em comparação com o mesmo mês no ano passado.

Segundo o estudo de Performance de Veículos Usados (PVU), produzido pela MegaDealer, consultoria com expertise em Pesquisa e Data&Analytics, através de dados coletados pela Auto Avaliar, empresa de tecnologia em gestão de estoque, o ticket médio registrado na aquisição de usados através da plataforma registrou um novo recorde, passando de R$ 41.090 para R$ 49.278 em apenas um ano.

Tempo de venda

Após setes meses de aquecimento, o giro de estoque nas concessionárias, índice que mede o tempo entre a captação e a venda do veículo, subiu de 26 para 30 dias em média no mesmo período. E se por um lado o volume de avaliações pelas concessionárias cresceu 5%, as captações caíram 19%.

“O cenário mostrado pelo PVU revela o impacto de alguns pontos importantes. A falta de veículos novos e usados permanece e existe insegurança sobre tributações, com o aumento do ICMS no Estado de São Paulo. Além disso, mostra também o comportamento conservador do comprador devido à nova onda da Covid-19”, afirma Fabio Braga, country manager da MegaDealer no Brasil. “Entendemos que existe uma tendência de retorno aos níveis ‘normais’ de estoque verificados até o 1º trimestre de 2020”.

Premium

Assim como no estudo geral, o PVU aponta que o mercado de usados premium (marcas como Audi, BMW, Land Rover, Mercedes, Volvo e Subaru) apresenta um comportamento semelhante ao do mercado de concessionarias de volume, com uma curva ascendente para o giro de estoque.

“O mercado está cada vez mais competitivo, e a dificuldade em captar veículos e repor o estoque mostra isso”, afirma o CEO da Auto Avaliar J. R. Caporal. “Por isso, mais uma vez ressaltamos a necessidade profissionalizar o setor de usados e usar plataformas e tecnologias que deem visibilidade, segurança e rentabilidade ao negócio”.

HR-V é destaque

Mesmo com um preço médio de venda superior a R$ 94 mil, o Honda HR-V aparece pela primeira vez como o veículo mais rentável para as concessionárias brasileiras, de acordo com o PVU. Vendido com uma boa margem de lucro e um giro de estoque considerado rápido, de apenas 22 dias, é um dos poucos “não populares” a constar na lista. Na sequência, aparecem o Renault Kwid e o Volkswagen Fox.