Multas ambientais sobem 529% e somam R$ 46 milhões em 2020

semace
Carlos Alberto Mendes, superintendente da Semace e prega resiliência e empatia, durante a pandemia

"Resiliência é a capacidade de adaptar-se à situações adversas, superar obstáculos ou mudanças. Empatia é um sentimento caracterizado pela capacidade de se colocar no lugar do outro. Termos mais experimentados desde o acometimento pela pandemia da Covid-19. Mas o que tem a ver essas palavras com meio ambiente nessa crise sanitária? Tudo.

O Meio Ambiente foi um dos segmentos mais atingidos durante a pandemia. No Ceará não foi diferente. E mesmo diante das dificuldades enfrentadas pela necessidade de se reinventar e se readequar, a Semace se manteve vigilante no combate a crimes ambientais no Estado.

Multas

Contrário a uma perspectiva de calmaria no contexto de pandemia, registrou-se recorde de mais de R$ 46 milhões em multas ambientais aplicadas em 2020. Aumento de 529% a mais em comparação a 2019.

Os recursos provenientes das multas ambientais serão revertidos no custeio da instituição e manutenção de projetos ambientais e programas como bolsa catador e agente jovem ambiental.

Os destaques das autuações estão relacionados com cativeiro de espécimes da fauna silvestre nativa, atividades de mineração e carcinicultura, descumprimento da reposição florestal e irregularidades no Documento de Origem Florestal.

Mesmo com nosso quadro reduzido, realizamos blitze de combate à fumaça escura na Capital, RMF e Interior. Vistoriamos 404 veículos, sendo 27 multados, segundo balanço anual. Registramos a emissão de 524 certificados de índices de fumaça.

Contudo, é imprescindível a necessidade de a sociedade entender o significado das palavras mencionadas anteriormente e sua relação com o meio ambiente. A pauta ambiental não pode se tornar irrelevante e negligenciada. Se ainda estamos vulneráreis pela pandemia, é preciso preservar.

É uma questão de sobrevivência, lógica diretamente associada à nossa saúde, qualidade de vida, bem-estar, afinal ainda estamos na conjuntura de isolamento social e de um vírus que desafia a ciência. A pandemia não acabou. Seguramente, os recursos naturais se mantêm como nossos principais aliados. Sigamos resilientes e empáticos ao meio ambiente".

Carlos Alberto Mendes
Superintendente da Semace