2021 começa com aumento de 25% em novas empresas no Ceará

empresas
“O titular de uma empresa só passa a ser dono de uma marca quando ele a registra perante o Órgão Federal responsável", lembra a especialista em marcas e patentes, Vládia Gonçalves Foto: Gettyimages

O Estado do Ceará registrou aumento de 25% no número de novas empresas abertas em janeiro deste ano, com relação a igual período de 2020.

Mesmo no cenário adverso, foram 11.239 registros de novos negócios neste ano, contra 8.938 aberturas em janeiro de 2020, aumento puxado pelo setor de serviços, que foi o que mais abriu empresas no primeiro mês de 2021, com 5.780 negócios.

Porém, o maior percentual de aumento foi verificado no comércio, que anotou 4.353 empresas em 2021, contra 3.227 do ano passado, o que representa um aumento de 34%.

Os dados da Junta Comercial do Ceará (Jucec) revelam ainda um aumento de 6% no fechamento de empresas, se compararmos as 3.314 baixas em janeiro deste ano, contra 3.124 em janeiro de 2020.

Empreendendo

A especialista em marcas e patentes, Vládia Gonçalves, afirma que os números são animadores e já servem de projeção para o fechamento do primeiro trimestre.

“O ano começa bem, com a tendência de aumento no número de novas empresas, o que já acompanhamos no fim de 2020. Isso revela uma estabilidade da economia local, apesar de estarmos ainda vivenciando o contexto de pandemia, o que significa que o cearense vai continuar empreendendo em 2021, principalmente, nos setores de serviços e comércio”, ressalta Vládia.

Registro de empresas

No comércio, a atividade que mais registrou aberturas de empresas, foi o varejo de artigos do vestuário e acessórios, com 838 novas empresas. A especialista alerta que mesmo com os números positivos no começo ano, é necessário que o empresário esteja atento às obrigações junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI.

“O titular de uma empresa só passa a ser dono de uma marca quando ele a registra perante o Órgão Federal responsável. A partir do registro de sua marca, o titular pode impedir qualquer outra empresa de utilizá-la comercialmente, fazendo com que terceiros deixem de copiá-la ou usá-la indevidamente. Lembrando que a inscrição do CNPJ perante a Jucec não garante a proteção da marca, sendo imprescindível o registro para garantir o uso exclusivo da mesma”, explica a especialista.

Balanço de 2020

Em 2020, a abertura de 89.088 empresas, com acréscimo de 4.136 novos negócios em relação ao ano anterior, 2019. As cidades com maior número de registros desse período foram Fortaleza, em primeiro lugar com 44.087, Caucaia, 3.862 e Juazeiro do Norte, 2.931. 

O Estado registrou 14% de aumento no total de empresas no ano passado. Já em relação aos fechamentos, o saldo foi de 4.128 menos extinções em relação ao mesmo período do ano passado. O mês de julho apresentou o maior número de registros de novas empresas com o total de 9.225, especialmente no setor de prestação de serviços. 

Das constituições citadas, 82% foram registradas como Microempreendedor Individual (MEI), com diferença de 2.615 novas aberturas em comparação à 2019. Depois do MEI, os tipos jurídicos com mais aberturas no período de janeiro a dezembro de 2020, foram, respectivamente, o de Sociedade de Responsabilidade Limitada (LTDA), com 7.450, e o de Empresário, com 4.714. O setor que mais se destacou foi o de Serviços, totalizando 38.293, seguido pelo Comércio, 29.049, e Indústria, 8.642.