Economia afunda 4,05% em 2020 com pandemia e problemas conjunturais

freepik
Dezembro registrou alta na atividade econômica, mas não foi o suficiente para suplantar o recuo da economia em meio à pandemia

A economia brasileira despencou 4,05% em 2020, em meio à pandemia, desemprego elevado e problemas conjunturais que se arrastam.

Ainda assim, em dezembro, houve alta, o oitavo mês consecutivo de crescimento, após as quedas de março e abril, devido às medidas de isolamento social necessárias para o enfrentamento da pandemia de covid-19.

Dezembro apresentou expansão de 0,64% em relação a novembro. Na comparação com dezembro de 2019, também houve aumento de 1,34% (sem ajuste para o período, já que a comparação é entre meses iguais).

Os dados são do Banco Central (BC), com base no Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), dessazonalizado (ajustado para o período). 

Evolução

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic, definida atualmente em 2% ao ano.

O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.