Gasolina sobe de novo e acumula 22% de alta só em 2021

gasolina
É a terceira alta do ano nos preços da gasolina, e a segunda no valor do litro do diesel

Se já estava difícil equilibrar os gastos com as inúmeras altas nos mais variados produtos, a Petrobras anunciou nesta segunda-feira (8) novo aumentos dos preços médios de venda às distribuidores da gasolina (8%), diesel (6%) e GLP (5%). Somente em 2021, a gasolina já subiu 22%.

Os novos reajustes vigoram a partir desta terça-feira (9). De acordo com a estatal, o valor médio de venda de gasolina nas refinarias passará a ser de R$ 2,25 por litro, refletindo aumento médio de R$ 0,17 por litro.

O diesel, que está no centro das ameaças de greve dos caminhoneiros, desta vez também sobe. O preço médio de venda de diesel passará a ser de R$ 2,24 por litro, refletindo aumento médio de R$ 0,13 por litro.

O chamado gás de cozinha (GLP) tem preço médio de venda de da Petrobras para as distribuidoras e passará a ser de R$ 2,91 por kg (equivalente a R$ 37,79 por 13 kg), um aumento médio de R$ 0,14 por kg (equivalente a R$ 1,81 por 13 kg).

Altas seguidas

É a terceira alta do ano nos preços da gasolina, e a segunda no valor do litro do diesel. Em dezembro, o litro da gasolina custava R$ 1,84. Já o diesel subiu 10,9%. Os novos aumentos seguidos fazem o litro da gasolina custar mais caro que o do diesel às distribuidoras.

Impostos

Diante do impacto dos aumentos sucessivos, o governo federal afirma que irá buscar uma mudança no ICMS sobre os combustíveis. Entretanto, essa alteração cairia na conta dos estados. que, certamente, contam com essa receita. Enquanto isso, o consumidor arca como reajustes seguidos e significativos.