Restrições no varejo elevam preocupação com negócios e manutenção dos empregos

assis
"Vamos ter que fazer contas, fazer uma apuração e saber se é momento de fazer desligamentos ou não. Certamente vamos fazer nossa parte, segurar o máximo que puder, mas temos limites, as vendas não estão correspondendo", diz Assis Cavalcante

Com vendas menores no começo do ano e a restrição de horário no funcionamento, em função do recrudescimento da Covid19, o comércio volta a sofrer impactos negativos. A preocupação é com a sustentabilidade dos negócios e a  manutenção de empregos, de acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Assis Cavalcante, que ainda assim, destaca a importância de atender às medidas do decreto estadual.

A CDL Fortaleza tenta com o governo estadual a possibilidade de abrir os shoppings às 9 da manhã, já que o horário definido em decreto de operação é a partir das 10h.

Segundo destaca o empresário, o impacto das restrições no varejo vai ser muito grande. "O ano passado já foi um ano difícil e agora em janeiro chegou o vencimento dos empréstimos que foram realizados em meados de 2020 e não é possível mais suspender esses contratos", assinala.

Contas e limites

"Vamos ter que fazer contas, fazer uma apuração e saber se é momento de fazer desligamentos ou não. Certamente vamos fazer nossa parte, segurar o máximo que puder, mas temos limites, as vendas não estão correspondendo". Assis Cavalcante disse, entretanto, que pedirá aos lojistas que segurem os empregos o máximo possível. 

Além disso, o presidente da CDL lembra que há um grande contingente de desempregados que já reflete em menores vendas. "Será um momento muito duro, especialmente nos shopping centers, já que nas lojas de rua não haverá mudanças.

Funcionamento

O varejo de rua vai funcionar das 9 às 17 ou 18h, embora poderiam ir até às 20h. Nos shoppings, a operação é das 10 às 20h, mas estamos tentando ver se conseguimos com o governo funcionar a partir das 9h. As praças de alimentação, nos sábados e domingos terão atividades até as 15h. Para bares e restaurantes, que já estão em dificuldades, será ainda mais duro.