Sete em cada 10 pessoas acham que Brasil está seguindo a direção errada

errada
Crise de Covid-19 ampliou a percepção de desvio de rota do País. A pandemia é citada como tema de maior preocupação no mundo pelo 10º mês consecutivo Foto: Freepik

Entre cada dez brasileiros, sete não estão felizes com o rumo que o País está trilhando. A pesquisa What Worries the World, realizada pela Ipsos, perguntou a entrevistados de 27 nações se eles acham que seus países estão indo na direção certa ou errada.

No Brasil, 71% dos respondentes acham que o país está indo no rumo errado, contra 29% no rumo certo. Há um ano, em janeiro de 2020, o percentual de brasileiros que achava que o Brasil estava na direção errada era consideravelmente menor, de 54%. A Ipsos é a maior empresa de pesquisa eleitoral do mundo.

Insatisfação

Considerando a média global, 62% dos respondentes no mundo estão insatisfeitos com o rumo de suas nações. O número permanece estável em relação ao mesmo período do ano passado, quando 61% se declararam descontentes.

As nações cujos entrevistados estão mais infelizes com a direção dada a seus países são Peru (83%), África do Sul (78%) e Chile (77%). Por outro lado, o grau de descontentamento é mais baixo entre os respondentes da Arábia Saudita (14%), Índia (31%) e Austrália (39%).

Maior preocupação

Pelo décimo mês consecutivo, a crise do novo coronavírus foi citada como tema que mais preocupa a nível global. Metade (50%) das pessoas dos 27 países acredita que a pandemia de Covid-19 é a questão mais preocupante que sua nação enfrenta atualmente.

O segundo assunto que mais preocupa, segundo 37% dos entrevistados, é o desemprego. Em terceiro lugar, com 29%, vêm a pobreza e a desigualdade social. A corrupção política e financeira foi citada por 27% e o acesso à saúde, por 24%.

Considerando apenas as respostas do Brasil, 45% se declararam preocupados com a pandemia, 40% com o acesso à saúde, 34% com a pobreza e desigualdade social, 33% com a corrupção política e financeira e 30% com o desemprego.

A pesquisa on-line foi realizada com 22.003 entrevistados com idade entre 16 e 74 anos de 27 países, entre os dias 18 de dezembro de 2020 e 08 de janeiro de 2021. A margem de erro para o Brasil é de 3,5 pontos percentuais.