Produção na indústria cearense supera o nível pré-pandemia

industria
Na indústria geral, a variação percentual de outubro para novembro no Ceará foi 1,7%, maior que a média nacional (1,2%) Foto: Freepik

O Ceará e outras 7 localidades, além do resultado positivo na produção industrial, superaram o patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020) na produção industrial na passagem de outubro para novembro de 2020. A expansão no setor fabril cearense foi de 7,5%,

Os demais estados com esse desempenho foram o Amazonas (14,9%), Santa Catarina (9,5%), Minas Gerais (6,2%), São Paulo (6%), Paraná (5,9%), Rio Grande do Sul (5,2%) e Pernambuco (1,8%).

A produção industrial apresentou alta em 10 dos 15 locais analisados pela Pesquisa Industrial Mensal (PIM-Regional), na passagem de outubro para novembro. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (14) pelo IBGE.

Na indústria geral, a variação percentual de outubro para novembro no Ceará foi 1,7%, maior que a média nacional (1,2%). A Região Nordeste se destacou com 2,9%. Outros estados que também mostraram avanços foram Santa Catarina (2,8%) e Rio de Janeiro (1,6%). Paraná (1,2%) e Minas Gerais (0,6%) completam os locais com alta.

Entre as quedas, Pará (-5,3%) e Mato Grosso (-4,3%) apontaram as maiores varações negativas em novembro/2020. O estado do Norte teve a maior queda em termos absolutos e foi a principal influência negativa no mês.

Ceará em sexto lugar do País

Já na comparação com novembro do ano anterior, o Ceará cresceu 6,0%. A produção industrial do Brasil, que teve alta de 2,8%, também cresceu em dez dos 15 locais pesquisados. Paraná (14,0%), Santa Catarina (11,1%) e Pernambuco (10,0%) registraram as maiores altas. Rio Grande do Sul (8,7%), Amazonas (7,8%), Ceará (6,0%), Minas Gerais (5,2%), São Paulo (4,7%) e Região Nordeste (3,0%) também apresentaram taxas maiores que a média nacional. A Bahia (1,0%) completa a lista dos locais com alta.

Por outro lado, Mato Grosso (-18,4%) apontou o maior recuo de novembro de 2020, seguido por Rio de Janeiro (-7,0%), Pará (-4,6%), Goiás (- 4,2%) e Espírito Santo (-3,9%).

Setores

Ainda nesse recorte comparativo, aqui no estado do Ceará, a atividade industrial que se destacou para esse crescimento de 6,0% foi Couro, Artigos para Viagem e Calçados que registrou variação de 6,4%.