A cada 2 segundos nasce um MEI no Brasil; NE é destaque

mei
O Nordeste foi a região que mais criou MEIs, superando a média do semestre no País, com alta de 42,9% Foto: Pixabay

O Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian revelou que, no acumulado do primeiro semestre deste ano, foram registrados 1.654.167 novos microempreendedores individuais.

Levando em consideração apenas os dias e horas úteis do período, esse número significa que a cada dois segundos um MEI foi criado no País.

No comparativo entre os seis primeiros meses de 2021 e 2020, o índice apresentou um crescimento de 31,2%, expansão semestral mais expressiva desde 2012, quando o acumulado de janeiro a junho marcou alta de 38,7%. 

Nordeste lidera

Ainda no recorte do acumulado semestral, todas as regiões brasileiras tiveram expansão. O Nordeste foi a que mais cresceu, superando a média do semestre, com alta de 42,9%. Em sequência estão Norte (30,5%), Sudeste (29,5%), Sul (29,2%) e Centro-Oeste (23,0%).

Para o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, a alta taxa de nascimento de microempreendedores individuais foi impulsionada, principalmente, pelo ainda elevado nível de desemprego no País.

“Este ano tivemos muita gente ocupando espaço no mercado para garantir a geração de renda, uma vez que a crise econômica ocasionada pela pandemia fez com que as vagas de trabalho formal se mantivessem escassas para a maior parte da população. Por isso, o empreendedorismo por necessidade nunca esteve tão em alta”. Rabi também explica que “pensando em garantir lucro com um menor investimento inicial, as pessoas têm optado por tornar-se um MEI. Além disso, o acesso às linhas de crédito específicas para esta modalidade de empreendimento é outro fator que favorece a decisão de se formalizar”.
 
Maior número desde 2016

Os MEI se mantêm como a principal categoria no consolidado geral, com representatividade de 79,9% nos seis primeiros meses deste ano. Na sequência, aparecem as Sociedades Limitadas (12,6%) e Empresas Individuais (3,4%). No total, foram criados 2.070.817 empreendimentos – um aumento de 30,9% frente ao primeiro semestre do ano passado. De acordo com o índice, o Brasil teve mais negócios abertos nos primeiros seis meses de 2021 do que o total de 2016 e dos anos anteriores.

Necessidade e sonho

Segundo o vice-presidente de Pequenas e Médias Empresas e Identidade Digital da Serasa Experian, Cleber Genero, apesar de terem sido criadas por necessidade, muitas empresas acabam atendendo ao desejo e sonho de ter o próprio negócio. “Por isso, para garantir o funcionamento a longo prazo é importante se preparar, ficar atento às tendências e atuar de forma assertiva para mapear, atrair e fidelizar clientes. A priorização da análise de parceiros para negociar com segurança e evitar cair na inadimplência também é fundamental. Além disso, o empreendedor precisa entender logo no início que a prospecção, a negociação, o monitoramento e a cobrança de dívidas estão interligados e o desequilíbrio em uma dessas etapas vai acabar afetando as demais e prejudicando o andamento da empresa”.
 
Considerando a visão total das empresas abertas, o setor de Serviço possui a maior representatividade dentro do total acumulado de empresas criadas (66,9%). Na análise que compara os seis primeiros meses deste ano com o mesmo período de 2020 o segmento cresceu 29,2%. Quando analisadas as atividades das empresas abertas, nove das 20 principais são de serviços, que vai desde alimentação (9,2%) até serviços médicos (1,3%). 
 
Considerando os demais setores de atuação, o comércio teve a alta mais expressiva (37,2%), com 24,4% dos novos negócios. Para a indústria, o aumento foi de 30,9%, mas as companhias dessa área equivalem a apenas 7,6% do número geral de 2.070.817 de novos empreendimentos. Para Rabi, “a mudança do modelo de consumo da população durante a pandemia fez do setor alimentício uma das apostas mais seguras, principalmente, pela possibilidade do atendimento por aplicativos e serviços de entrega”. No gráfico abaixo é possível conferir a lista completa e as variações do acumulado semestral: