Documentário trata de pilares para vida em equilíbrio

luiz
O Festival chega a sua nona edição com um novo formato. Empresário e diretor-presidente da rede, Severino Ramalho Neto, com a diretora de Estratégia e Inovação, Joana Ramalho, e, à esquerda Claudinha Marques

O maior evento de hábitos saudáveis do Norte/Nordeste amplia ainda mais as fronteiras neste ano. O Festival Costume Saudável, que já soma sete edições presenciais e uma virtual, agora migrou para as telas, em formato de documentário: “Costume Saudável: os pilares para uma vida em equilíbrio”. A estreia para convidados aconteceu no dia 28 de janeiro, no Cinema do RioMar Fortaleza, e no dia seguinte (29), todo o público pode conferir no canal do Mercadinhos São Luiz no YouTube. 

O documentário, de 40 minutos, mostra os benefícios e a necessidade de adotar uma visão mais holística sobre o ser humano, trazendo os pilares: mente, corpo, alimentação, sustentabilidade e comunidade, contados a partir de experiências de 13 convidados, profissionais de diversas áreas, que compartilham informações técnicas, científicas, e também vivências que contribuíram para uma mudança de mente e comportamento, em prol de uma vida mais equilibrada.

Contribuição

Segundo Joana Ramalho, diretora de Estratégia e Inovação do São Luiz e idealizadora do festival, o documentário irá impactar a vida de muita gente. “Desde que o Festival Costume Saudável nasceu, nós percebemos que nossa missão é também contribuir com o fortalecimento desta visão mais equilibrada e saudável, que não cabe numa caixinha, mas é diversa e precisa ser compartilhada. Por isso, neste momento em que grandes eventos ainda não são uma opção, migramos para as telas, felizes por poder alcançar ainda mais pessoas”, diz.

Idealizado pelo Mercadinhos São Luiz, o documentário conta com roteiro da Impulsione Comunicação e Joana Ramalho; direção, fotografia e trilha sonora assinadas pela Super A Filmes; legenda da Blue Films; e produção conjunta da Super A, Celebre Eventos e Impulsione Comunicação.

Participantes

Confira os convidados que participaram do documentário: a nutricionista Alessandra Luglio, que soma mais de 180 mil seguidores no Instagram (@aleluglio), que acompanham suas dicas para ter uma alimentação sem ingredientes de origem animal; a empreendedora Ticiana Rolim, engajada em negócios de impacto social; Priscila Veras, CEO da Muda Meu Mundo; o nutricionista Valden Capistrano; a jornalista Clara Dourado; o nutricionista Petrus Titelado; Ju Ferraz, que compartilha dicas de confeitaria e gastronomia no canal do YouTube “TPM por Ju Ferraz”; o influenciador digital Valmir Lins, os médicos Maryna Landim e Dayan Siebra; Bia Fiuza, co-fundadora e diretora do “Instituto Beatriz e Lauro Fiuza”; o psicoterapeuta Tom Trajano; e Joana Ramalho.

Marcas

Junto com o Mercadinhos São Luiz, assinam a realização do documentário as seguintes marcas: Avine, Minalba, Nestlé Iogurteria, Nestlé Molico, 3 Corações, Comercial Roma (Vitão, Magro e Flormel), Trebeschi. São apoiadores da produção: Ultra Coffee, Coca-Cola, D'Origem (Natural One), Sítio Barreiras, Pole-Granja Regina, Verde Campo, Monte Veneto, Netumar, Bomar, Doce Mel, Bauducco, BR Spices, Tijuca, Danone, Sadia Veg&Tal, Ambev.  

Depois de performances emocionantes, que renderam elogios de público e jurados, levando o nome da artista aos trending topics do Twitter, Camila Marieta se prepara para uma nova conquista, sua primeira apresentação pós-reallity com músicas autorais e covers que se consagraram na voz da artista. O encontro com o público acontecerá no próximo dia 19 de janeiro (quarta-feira), às 20h30, no Teatro RioMar Fortaleza. Com capacidade limitada, os ingressos já estão disponíveis.

“Estou muito feliz com tudo o que eu vivi nesses últimos meses. Sem dúvidas o programa foi uma projeção incrível e estou empolgadíssima para que conheçam mais do meu trabalho ”, comenta a artista.

Com duração de uma hora e meia, a apresentação fará um passeio pela carreira de Marieta. “Comecei a compor muito cedo, aos 7/8 anos. O meu irmão foi quem me ensinou a tocar violão nessa mesma época. Aos 18, já estava fazendo shows em bares da cidade. No meu repertório vou unir composições minhas a músicas desse passado que me ajudaram a construir a artista que eu sou hoje”.

Dentro dessas sonoridades que formam a persona de Marieta estão as releituras. O Brasil pôde conhecer algumas dessas interpretações de perto, no The Voice, como as versões de As Rosas Não Falam, Alguém me Disse e Espumas ao Vento. “O retorno que eu recebi do público foi maravilhoso. E poder levar música boa de outras gerações para uma galera mais nova tem sido um privilégio. O show será um pouco de tudo isso. Passado e presente juntos e em sintonia”, diz Camila.