Memorando assinado com a BP prevê hub de gás no Pecém

img1
O hub de gás pode possuir capacidade instalada de cerca de 2.2 GW, o que seria suficiente para abastecer 10 milhões de residências e gerar por volta de 5 mil empregos durante a construção

A vice-governadora Izolda Cela, representando o governador Camilo Santana, assinou nesta segunda-feira (17) memorando de entendimento (MoU) entre o Governo do Ceará e a empresa de energia britânica BP Gas & Power Investments para que atuem em cooperação com o objetivo de explorar oportunidades para a potencial implantação de um Hub de gás natural no Porto do Pecém. 

O Ceará faz parte de uma região-chave para a nova estratégia da BP. O hub de gás pode possuir capacidade instalada de cerca de 2.2 GW, o que seria suficiente para abastecer 10 milhões de residências e gerar por volta de 5 mil empregos durante a construção, comentou  Mario Lindenhayn, presidente da BP Brasil. Ele ressaltou que o País tem um potencial gigante e oferece uma base de crescimento significativa para uma transformação energética que, talvez, seja única. 

Maia Júnior, secretário de Desenvolvimento, destacou o potencial energético do Ceará e o grande valor desta e de outras parcerias para o estado. “A equipe da BP já conhece todas as condições oportunizadas pelo Ceará. Acredito que esse terminal seja apenas o início para a BP, o Ceará e o Brasil. Será algo muito importante para o Nordeste. O Ceará hoje é um ambiente bem estruturado para receber empresas globais, é o estado que mais cresce no Brasil. Estaremos mobilizados para atender todos os processos desse projeto”, pontuou.

Sobre a BP

O grupo é líder no setor de energia e está presente em 70 países. Em fevereiro de 2020, a BP anunciou a sua ambição de ser neutra em carbono em 2050, ou antes, e de ajudar o mundo a atingir a mesma marca. 

A companhia está no Brasil há mais de 50 anos e atua nos segmentos de exploração e produção de petróleo e gás natural, distribuição de combustíveis de aviação pela Air BP, lubrificantes por meio da Castrol, comercialização de energia com a BP Comercializadora de Energia, além de atuar via joint-ventures em biocombustíveis e bioenergia (bp Bunge Bioenergia), tancagem e logística de combustíveis (Opla), energia solar (Lightsource bp), geração termoelétrica (GNA) e distribuição de combustíveis marítimo (NFX).

Parques solares

Em janeiro do ano passado, a joint-venture Lightsource bp investiu R$ 1,4 bilhão no Ceará para a implantação de dois parques solares fotovoltaicos nos municípios de Milagres e Icó. A unidade de Milagres entrará em operação neste ano, terá capacidade de 202 MW e receberá um investimento de R$ 600 milhões. Já o parque de Icó terá potência de 265 MW e um investimento de R$ 820 milhões.