Intenção de compra do fortalezense despenca 13,9 pontos

consumidor
Apesar das dificuldades, o sentimento do consumidor de uma melhora futura está prevalecendo

Em meio ao aperto financeiro, desemprego e inflação ascendente, além das várias obrigações de início de ano, a intenção de compra do consumidor fortalezense despencou no primeiro bimestre do ano (Jan/Fev2022), saindo de 46,1% (Nov/Dez) para 32,2%. Recuo foi de 13,9 pontos percentuais. 

Esse é o segundo pior desempenho da série histórica de 14 meses da Pesquisa do IPDC/Fecomércio-CE, só perdendo para Mar/Abr de 2021 (24,5%).

Neste começo de ano, os fortalezenses estão desejando arrumar a casa. Os produtos mais desejados pelos consumidores são móveis e aparelhos de TV, seguindo de vestuário, geladeira e máquina de lavar roupa.

Confiança cresce

Apesar das dificuldades, o sentimento do consumidor de uma melhora futura está prevalecendo. No primeiro bimestre do ano a pontuação é de 106,1 pontos percentuais, ante 100,6, no fim de 2021, avanço de 5,5 pontos percentuais. 

Mais renda, mais consumo

Quem possui mais renda, obviamente desponta com mais possibilidades de consumir. A maior propensão ao consumo se encontra nos grupos masculino (37,6%), com faixa etária entre 18 e 24 anos (34,1%) e com renda familiar superior a dez salários mínimos (59,2%).