Pequeno produtor se engaja no Projeto Nordeste Leiteiro

img1
Iniciativa do braço social de Betânia Lácteos atua diretamente com as famílias para ampliar horizontes na produção de leite da região

O Instituto Luiz Girão deu início ao Projeto Nordeste Leiteiro, um programa de fomento inovador, que contou com ação inicial de imersão para produtores de leite parceiros de Betânia Lácteos.  Os participantes tiveram uma programação completa para promover o desenvolvimento da pecuária de leite no semiárido nordestino em cada negócio familiar.  

Para 2022, a expectativa é de uma redução de custos e expansão anual em 20% para os produtores. Com o saldo, será possível ampliar a produção de cada fazenda, fortalecendo assim as famílias nordestinas no semiárido e a economia local, com renda estável durante o ano inteiro, sem insegurança nos períodos de seca.

Entre as atividades, ocorreram palestras, discussões técnicas, vivências, visitas a fazendas e troca de experiências com acompanhamento de técnicos de cada área de produção, passando ensinamentos vitais para dar um salto de produtividade, de competitividade e da sustentabilidade da pecuária no Nordeste.

Visão dos negócios

Nesse período, os pequenos produtores foram encorajados a ter uma visão mais ampla dos próprios negócios, aprendendo a construir um plano de ação para atingir novos patamares nos próximos cinco anos, tudo mostrado na prática na Fazenda Flor de Serra, propriedade da família Girão em Limoeiro do Norte, com modelos de produção de alta tecnologia acessíveis aos mais variados perfis de produtores.  

Ampliando horizontes

Executivos de Betânia Lácteos marcaram presença ao longo dos dias, como o Sr. Luiz Girão, fundador da empresa, Bruno Girão, presidente, Arinilo Macena, diretor da marca. “Foi muito gratificante participar de um evento tão transformador, que ajudou a mudar a mentalidade dos produtores participantes e ampliar os horizontes da produção de leite no Nordeste”, comenta David Girão, presidente do Instituto Luiz Girão, que também acompanhou a imersão.  

Participações

Entre as participações de experientes especialistas, foram convocados Raimundo dos Santos, atual presidente da Federação das Associações do Perímetro Irrigado Jaguaribe-Apodi (Fapija), além de técnicos de diversas áreas: Rodrigo Gregório (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará), Raimundo Reis (Zootecnista), Geraldo Aguiar (zootecnista nutricionista), Kolowyskys Dantas (veterinário) e Jurandir Junior (engenheiro agrônomo).

Nessa primeira edição, participaram 12 produtores cearenses das regiões do Centro Sul, Vale do Jaguaribe e Sertão Central. Na continuidade do Projeto Nordeste Leiteiro, a meta é chegar em até 50 produtores, contemplados até o final deste ano com implantação de novos projetos de forma gradativa e de acordo com suas demandas e necessidades.