Inflação de Fortaleza atinge 11,37% em 12 meses; 2ª maior do País

infla
A elevação da inflação na RMF somente na prévia de agosto (0,86%) registra o maior resultado para um mês de agosto desde 2007 (1,04%)

A inflação em Fortaleza é a segunda maior do País em 12 meses até agosto atingindo 11,37%, só perdendo para Curitiba (11,43%). É também a maior do Nordeste, de acordo com o IBGE. No País, o indicador neste período acumula 9,30%. 

Nos primeiros oito meses de 2021, a elevação da inflação na Capital cearense chega a 7,21%, também a 2ª maior em âmbito nacional. É ainda maior que a média nacional de 5,81%.

A prévia da inflação em agosto (IPCA-15) na Capital cearense e Região Metropolitana não para de acelerar, com elevação de 0,86%, enquanto o indicador nacional ficou levemente acima, com 0,89%. Esse é o maior resultado para um mês de agosto desde 2007 (1,04%).

Alimentação puxa

O maior peso veio do grupo alimentação e bebidas (0,79%). A alimentação no domicílio teve alta de 1,06%, com destaque para as altas nos produtos cenoura (20,77%), batata-inglesa (16,53%) e tomate (11,90%).

Já a alimentação fora do domicílio teve uma queda de -0,04%. Os lanches tiveram uma queda de -1,66%.

O segundo maior impacto foi registrado no grupo Transportes (1,37%), com maior destaque para os transportes por aplicativo (7,15%). Já as passagens aéreas tiveram uma queda de -7,80%. A gasolina teve uma alta de 3,11%.

Habitação

O grupo habitação também registrou alta, de 0,93%, com destaque para a energia elétrica residencial, que teve alta de 1,82%, e o gás de botijão, que teve alta de 3,14%

Também registraram alta os artigos de residência (1,22%), vestuário (1,39%), saúde e cuidados pessoais (0,42%), despesas pessoais (1,10%) e comunicação (0,60%).Apenas o grupo educação teve uma retração de -0,42%.