TIM investe na infraestrutura do 5G e troca chips para 4G de 168 mil no Ceará

talento
Bruno Talento, diretor de vendas da TIM Nordeste: nos estados do Ceará, Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte a cobertura total 4G ocorrerá ainda neste ano

Uma das maiores expectativas para 2022, a entrada em operação do 5G mobiliza o setor. A TIM trabalha com a entrada da nova tecnologia em meados de 2022, prazo que é projetado pela Anatel, mas ainda sem data fechada. No entanto, a companhia afirma que estará pronta com sua infraestrutura assim que houver liberação, inclusive para entrar antes do fim do primeiro semestre. "Estamos prontos para antecipar assim que liberado o espectro", afirma Homero Salum, gerente de engenharia da TIM Brasil.

A Capital cearense está apta a receber as antenas de internet 5G, em decorrência da Lei Complementar nº 230, de 2017, construída em consonância com legislação federal de 2015 (Lei Geral de Antenas).

Troca de chips

Enquanto isso, a TIM trabalha para trocar os chips de seus usuários que ainda detêm apenas a tecnologia 3G. A substituição para chips 4G é gratuita e os consumidores estão sendo avisados através de SMS. De acordo com a operadora, no Ceará, terão que fazer a troca 168 mil usuários. Esses chips permitirão o acesso ao 5G em aparelhos compatíveis com a nova tecnologia.

O principal alvo das trocas está no Interior do Estado, com concentração no DDD 88, em especial na região do chamado Triângulo Crajubar - Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha.

100% 4G

Em coletiva à imprensa, com foco no Nordeste, executivos da TIM falaram, nesta terça-feira (14), sobre as diretrizes para a Região. O compromisso é de chegar com a cobertura 4G a 100% dos municípios em 2023. Entretanto, de acordo com Bruno Talento, diretor de Vendas da TIM Nordeste, nos estados do Ceará, Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte a cobertura total já ocorrerá ainda neste ano.

Liderança

A TIM detém a liderança no 4G no Nordeste há cinco anos e, para 2021, a região estará praticamente com todos os municípios cobertos com essa infraestrutura. Serão 1.350 cidades com 4G ainda em 2021, de acordo com a companhia. No Ceará, segundo dados de outubro, existem 165 cidades com 4G e 103 com 4.5G.

Nordeste

A expectativa da TIM para 2022 é o fortalecimento da companhia como a maior rede 4G do País e como a pioneira na inovação com o 5G. Com quase 60 milhões de habitantes e cerca de 12 milhões de clientes TIM, a região Nordeste é estratégica para a operadora, por isso a empresa investiu em infraestrutura de rede em 2021 e deverá fazer aportes importantes na região no próximo ano.  Num comparativo entre os anos de 2019 e 2021, a TIM ampliou a cobertura 4G em 51%, passando de 894 municípios para 1.350.   

Rede

Além disso, a companhia promove uma mudança robusta em sua rede em termos de extensão e qualidade, ao levar o 4G a municípios que ainda não têm o serviço, e ao investir na melhoria das tecnologias já existentes, como a evolução do VoLTE, que utiliza a rede 4G para chamadas de voz, ativação de frequência de 700 MHz, NarrowBand IoT e Massive Mimo.

No caso do Ceará, a TIM disponibiliza ainda o serviço de voz sobre a rede 4G (VoLTE) em 164 localidades e para 1.223, no Nordeste. Além disso, no Ceará continua ativando a rede 4G nas frequências de 700MHz e 850MHz, que oferecem uma experiência melhor ao usuário, principalmente em ambientes indoor, por ter maior alcance e poder de penetração.

Inovação

No aspecto inovação, as atenções voltam-se para a chegada do 5G. A TIM foi uma das principais vencedoras da frequência que permitirá a implantação do 5G de verdade no Brasil, chamado de standalone. A TIM arrematou importantes lotes nacionais e regionais, que garantem sua operação com a quinta geração de internet móvel em todo o país, somando uma oferta de preço total de cerca R$ 431 milhões.   

Aquisições da Oi

Outro plano da TIM para 2022 é a concretização da aquisição dos ativos móveis da Oi. O movimento vai consolidar o mercado móvel e tornará a distribuição de espectro mais homogênea. Com isso, a TIM vai iniciar operação em 76 novos municípios da região Nordeste que eram atendidos pela Oi, sendo 51 na Bahia e 25 no Piauí.