Planet Smart City capta aporte e planeja chegar à Nasdaq

planet
O plano é finalizar a operação em Nova York até o fim de 2023. "Queremos mostrar ao mundo uma forma de viver diferente, com tecnologia, mas principalmente com oportunidades e foco nas pessoas”, diz a CEO no Brasil, Susanna Marchionni

Com uma proposta inovadora de construir cidades inteligentes inclusivas, a proptech ítalo-britânica Planet Smart City realizou nas últimas semanas uma operação relevante para a captação de 200 milhões de dólares. O valor até agora arrecadado foi de US$ 53 milhões.

Unindo residências, comércios e serviços em um só projeto, a empresa que já atua no Brasil na construção de quatro cidades no Nordeste e três projetos verticais em São Paulo, pretende fazer uma reorganização para listar suas ações na Nasdaq, bolsa de valores norte-americana. O plano é finalizar a operação em Nova York até o final de 2023.

Investidores

Na primeira fase das atividades, entraram mais de 300 investidores, incluindo grandes instituições e famílias italianas, como os Rovati, Malacalza, Bormioli, De Negri, Colussi, investidores de empresas europeias.

Projeto

“É visível que os números da Planet impressionam positivamente, mas o meu sonho verdadeiro é listar na bolsa uma empresa com propósito, diferente do que estamos acostumados a ver no mercado. Em nossos projetos não há distinção de classes e já vemos a transformação social na prática. Por isso, queremos mostrar ao mundo uma forma de viver diferente, com tecnologia, mas principalmente com oportunidades e foco nas pessoas”, detalha a CEO no Brasil, Susanna Marchionni.

No Ceará

No Ceará, a Planet está construindo os projetos horizontais Smart City Lagun e Smart City Aquiraz (CE).  Possui ainda o Smart City Natal (RN) e os empreendimentos verticais na cidade de São Paulo, com mais de 2.500 apartamentos com o parceiro local InLoop com a marca Viva!Smart.

Histórico

Fundada em 2015, pelos italianos Giovanni Savio e Susanna Marchionni, a Planet tem como presidente o físico e empresário Stefano Buono, responsável pela listagem do Advanced Accelerator Applications (AAA), listado na Nasdaq e vendido para a Novartis por US$3,9 bilhões. Em um ritmo acelerado de expansão, a Planet Smart City reportou receitas de R$ 262,5 milhões em 2020, representando um crescimento de 160% quando comparado ao ano anterior. Em 2021, a expectativa é faturar R$580 milhões, crescendo muito além do financeiro. Atualmente, os projetos da Planet estão presentes na Itália, na Inglaterra, na Índia e nos Estados Unidos.

Sobre a Planet Smart City:

A empresa proptech Planet Smart City projeta e constrói cidades e bairros inteligentes inclusivos, que fornecem mais do que apenas residências. Com presença global no mercado imobiliário a preços acessíveis, tanto em mercados emergentes quanto nos desenvolvidos, a Planet melhora a qualidade de vida de seus moradores, aplicando sua experiência em integração de soluções inteligentes, tecnologias digitais, serviços e inovação social. Seus bairros inteligentes, sustentáveis e socialmente inclusivos são apoiados pelos serviços do Planet App, uma plataforma digital própria que permite que os moradores interajam entre si e com o bairro ao seu redor.

O grupo fundado em 2015 pelos especialistas imobiliários italianos Giovanni Savio e Susanna Marchionni é líder global em Cidades Inteligentes Inclusivas, e tem sede em Londres, com escritórios na Itália, Brasil, Reino Unido e India. A Planet está executando um ambicioso plano de expansão, que inclui o lançamento de 30 projetos no mundo até 2023.