76,5% estão endividados em Fortaleza; inadimplência atinge 10,5%;

divida
O tempo médio de atraso é de 68 dias. A principal justificativa para o não pagamento das dívidas é o adiamento de pagamento para uso dos recursos disponíveis em outras finalidades

No bimestre março/abril de 2022, 76,5% dos consumidores de Fortaleza estão endividados. Portanto, possuem algum tipo de dívida. Aqueles que estão em condições de pagar: são 14,1%. Os consumidores com dívidas em atraso são 24,6% e 10,5% já estão inadimplentes.

O tempo médio de atraso é de 68 dias. A principal justificativa para o não pagamento das dívidas é o adiamento de pagamento para uso dos recursos disponíveis em outras finalidades, citado por 58,1% dos entrevistados. Portanto, estes fortalezenses estão pagando outras dívidas, sobretudo as básicas, em detrimento de outras.

O segundo motivo mais citado é o desequilíbrio financeiro, com 39,4% das respostas, seguido da contestação das obrigações (4,2%) e da perda de prazo por esquecimento (2,7%). O levantamento é da Fecomércio-CE, através do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC).

Renda comprometida

O consumidor fortalezense está comprometendo, em média, 43,3% da renda familiar com o pagamento das dívidas. Dentre os principais problemas citados para as dificuldades no controle das dívidas estão:  não dispor de orçamento e controle dos gastos (47,6%); aumento dos gastos considerados essenciais (22,2%); redução dos rendimentos (21,1%); desemprego (21,0%); gastos imprevistos (18,2%) e compras por impulso, (16,4%).​