White Martins será parceira no hub de hidrogênio no Pecém

hub
A White Martins assinou um Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) com o Complexo do Pecém e entrará no projeto com sua expertise Imagem: Governo do Ceará

A White Martins assinou um Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) com o Complexo do Pecém para oficializar seu interesse em participar do Hub de Hidrogênio Verde.

A parceria pretende estabelecer e desenvolver as potencialidades da produção local, voltada prioritariamente à exportação para a Europa. Com a assinatura do MoU, o Complexo do Pecém prestará o suporte para mapear novas oportunidades de negócios para a produção e o fornecimento de Hidrogênio pela Verde pela White Martins.

“Identificamos nesta parceria a possibilidade de inovar na produção e no fornecimento de energia limpa com investimentos na cadeia de valor do Hidrogênio Verde, aproveitando a sinergia da planta de gases do ar da White Martins já existente no Complexo Industrial e Portuário do Pecém. Este projeto está em linha com a estratégia global da Linde de crescimento no mercado de hidrogênio verde. Além disso, levando em consideração as características da região que dispõe de um parque industrial de ponta e capacidade de produção de energia renovável, temos a expectativa positiva de viabilizar um empreendimento que poderá ser um grande diferencial para nosso país”, afirma o diretor de Hidrogênio e Gás Natural Liquefeito da White Martins, Guilherme Ricci.

Expertise

“A White Martins, uma empresa do grupo Linde, detém tecnologia e expertise em várias áreas-chave da cadeia de produção, distribuição e aplicação do H2V, incluindo eletrolisadores, produção de amônia, liquefação de H2, tecnologia para uso de H2 em mobilidade e experiência com injeção de H2 em redes de gás natural, sendo assim será uma importante parceira para o hub de H2V no Pecém”, afirma Duna Uribe – Diretora Comercial do Complexo do Pecém.

Por meio desta iniciativa, o governo cearense vai intensificar a produção de Hidrogênio, a partir de fontes de energias renováveis, para promover o desenvolvimento socioeconômico, tecnológico e ambiental do Estado, fomentando o seu uso na indústria e no transporte. Além disso, a meta é tornar o Ceará um fornecedor global de H2V, contribuindo assim com a redução dos níveis globais de Dióxido de Carbono (CO2).

“É necessário destacar que o projeto não conta com investimento de verbas públicas, mas o Estado do Ceará desenvolverá políticas públicas de energias renováveis para o desenvolvimento sustentável, focadas em maximizar os benefícios para a região e consolidar o futuro HUB de Hidrogênio Verde do Pecém”, pontua Roseane Medeiros – Secretária Executiva da Indústria na Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet) do Governo do Ceará.

Potencial

“Este Memorando de Entendimento é mais uma prova de que o mercado reconhece o potencial do Estado do Ceará para a produção de hidrogênio verde e o amplo espaço e instalações que o Porto de Pecém pode oferecer para acomodar um cluster de eletrolisadores”, acrescenta René van der Plas – Diretor do Porto de Roterdã Internacional (PORint).