Ceará já pode se considerar polo de H2; mais 4 protocolos

hidrogenio
As novas companhias que assinaram protocolos para explorar o Hidrogênio Verde no Estado são: Eneva, Diferencial, Hytron e H2Hellium, todas brasileiras

Diante dos vários investimentos para a produção de Hidrogênio Verde, o Ceará já pode se considerar um polo do setor. Na tarde desta quarta-feira, foram assinados mais quatro novos protocolos com empresas que pretendem se instalar no Porto do Pecém.

O governador Camilo Santana anunciou nesta quarta-feira (13/10) as  novas empresas que deverão produzir Hidrogênio Verde no Ceará.

Quem são

A solenidade contou com a participação de representantes das empresas Eneva, Diferencial, Hytron e H2Hellium, todas brasileiras.

“Estamos muito felizes em receber esses novos investimentos em Hidrogênio Verde que é o combustível do futuro. Temos a possibilidade de dar uma grande contribuição ambiental pro planeta e ainda gerar oportunidades de trabalho e empregos pros cearenses, melhorando assim a economia do nosso estado”, afirmou.

Diferencial Energia

Fundada em 2005, a Diferencial Energia opera no setor elétrico brasileiro na comercialização de energia, projetos de geração e consultoria. A empresa é protagonista no desenvolvimento, estruturação e comercialização de energia de projetos de geração próprios e de clientes, desde 2005. Atua nos mercados regulados e livre, com participação em 11 Leilões de Energia Nova, com êxito em 8 deles. Além da venda de energia de novos projetos no ambiente de comercialização livre de: 1.100 MW de capacidade instalada adicionado ao SIN e 23 bilhões de Reais de recebíveis gerados.

Eneva

A Eneva é uma empresa integrada de energia, com negócios complementares em geração de energia elétrica e exploração & produção de hidrocarbonetos no Brasil. Possui um parque de geração térmica de 2,2 GW, que representa 9% da capacidade de geração térmica do país. A capacidade total instalada atingirá 2,8 GW até 2024, com a entrada em operação de 3(três) novas usinas.

É maior operadora privada de gás natural do Brasil, com uma capacidade de produção de 8,4 milhões de m³ por dia. Em 2021, com o início das operações na Bacia do Amazonas, a capacidade de produção de gás natural atingirá 9,0 milhões de m³ por dia. Opera em 11 campos de gás natural nas Bacias do Parnaíba e Amazonas e, adicionalmente, possui contratos de concessão para exploração e produção de hidrocarbonetos em mais de 64.000 km².

H2Helium

A H2helium Projetos de Energia Ltda. foi criada em maio, 2021, formada com o objetivo de desenvolver projetos e prestar consultoria em energia de baixo carbono. A empresa é constituída por consultores internacionais em mercados e economia do hidrogênio verde, além de modelagem econômico-financeira de projetos de Hidrogênio e Amônia Verde.

Hytron

A Hytron é empresa Brasileira do Grupo Nea, reconhecida no mercado pela sua capacidade e base tecnológica. Iniciou suas atividades no ano de 2003 como spin-off da Unicamp e desde então trabalhado com Inovação e soluções comerciais envolvendo as áreas de Energia e Gases Industriais para diversas empresas nacionais e multinacionais. Pioneira no fornecimento de soluções para a produção de Hidrogênio utilizando as fontes: Solar, Eólica e Biocombustíveis.

O grupo Neuman & Esser de origem alemã foi fundado em 1830. É fabricante renomado de compressores alternativos, sendo líder no fornecimento deste tipo de equipamento para aplicações de Hidrogênio. No final de 2020, o grupo adquiriu a Hytron com o intuito de expandir seu portfólio para fornecer soluções completas para o mercado de H2, incluindo a geração, purificação, compressão, armazenamento e distribuição para mobilidade. Sua unidade no Brasil, localizada em Belo Horizonte, Minas Gerais, é responsável por atender a América do Sul e América Central (parte continental) desde 1997.

Cadeia fortalecida

O secretário da Sedet, Maia Júnior, agradeceu a liderança do governador Camilo e o apoio fundamental da Universidade Federal do Ceará e da Federação das Indústrias do Ceará. “Hoje concluímos o processo de atração de quatro novas indústrias que certamente fortalecem nosso Hub de H2V, uma iniciativa pioneira no Brasil liderada pelo governador Camilo, com intuito de reduzir níveis de redução de poluentes”, ressaltou.

O Governo do Ceará, em parceria com a Fiec, Universidade Federal do Ceará (UFC) e Complexo do Pecém (CIPP S/A), lançou no dia 19 de fevereiro deste ano o HUB do Hidrogênio Verde. Durante o evento, o governador Camilo Santana apresentou o potencial do Estado em se tornar um fornecedor global desse tipo de combustível, contribuindo para a redução dos níveis de CO2. Foi criado, por meio de Decreto, um Grupo de Trabalho com representantes de secretarias de Estado, Complexo do Pecém (CIPP S/A), Fiec e UFC que juntos colaboram para fortalecer a cadeia do hidrogênio verde no Ceará.

De fevereiro até agora, foram atraídas nove empresas interessadas em produzir o combustível do futuro no Porto do Pecém. As australianas Energix Energy e Fortscue, a francesa Qair, a White Martins e Neoenergia assinaram entre os meses de fevereiro e setembro. A EDP anunciou no mês passado a primeira usina de H2V do Ceará que já deve iniciar operação em 2022.