Indústria da moda do Ceará busca retomar liderança no NE

gigamall
Para o cenário de retomada da economia cearense, organizações públicas e o setor privado vêm articulando projetos para alavancar o desenvolvimento do segmento

A indústria da moda é um dos setores que mais movimentam a economia no País. No Ceará, esse cenário não é diferente. Segundo dados de 2019 do Observatório da Indústria da FIEC, o setor têxtil cearense tem um PIB de R$ 550,4 milhões e representa 2,3% do produto industrial bruto do Estado. 

O segmento apresenta o 10º maior produto industrial dentre os setores industriais cearenses. Gerando quase 12 mil empregos formais, isso representa 3,9% dos postos de trabalho gerados pela indústria. Nacionalmente, o Ceará é o quinto estado que mais emprega nesse setor e tem uma participação de 4,8% nos empregos da indústria têxtil nacional.

Articulação

Para o cenário de retomada da economia cearense, organizações públicas e o setor privado vêm articulando projetos para alavancar o desenvolvimento do segmento. Como forma de incentivar o setor produtivo, o Governo do Estado do Ceará prioriza neste ano de 2022, em suas políticas públicas, o setor da moda, a economia do mar e o hidrogênio verde.

Fortalecimento

Nesse contexto, o Projeto 100%CE, que visa mostrar a força da produtividade do trade da moda do Estado, é um deles. Além de incentivar a formalização dos negócios e o desenvolvimento das empresas locais, o projeto também é uma importante iniciativa para fortalecer toda a cadeia produtiva da moda, visando consolidar o estado em primeiro lugar na região do Nordeste e melhorar a sua posição no ranking nacional do setor, onde ocupa atualmente a sexta colocação.

Comercialização

Para além do Projeto 100%CE, Fortaleza deve receber até 2023 um novo shopping atacadista de moda, o Giga Mall, com aproximadamente 70 mil metros quadrados de área construída. O novo espaço contará com mais de 1.200 operações e, quando estiver funcionando, o empreendimento deverá gerar, em média, 5 mil empregos diretos e indiretos, e alavancar, ainda mais, o setor da moda no estado.

Regis Tavares, superintendente do shopping, explica que, além de levar o estado a uma posição de destaque no segmento atacadista nacional, o empreendimento tem como um dos seus compromissos ajudar no desenvolvimento econômico do setor no Ceará. “Nosso objetivo é que o Ceará volte a ocupar o segundo lugar no ranking nacional do setor da moda, além de oferecer mais oportunidades de emprego e renda aos cearenses", conclui Tavares.

Geração de renda

Paulo Rabelo, presidente da Câmara Setorial da Moda da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará S.A (Adece) e um dos idealizadores e coordenadores do Projeto 100%CE, neste momento de retomada da economia, a indústria têxtil tem papel fundamental no Ceará, uma vez que garante a geração de empregos e renda, além de contribuir para o bom desempenho do PIB.

 “O Projeto 100%CE é mais um recurso para impulsionar nossa economia e colocar em lugar de destaque nossos criadores e produtores. O setor tem a expectativa de continuar crescendo para impulsionar cada vez mais o desenvolvimento do Estado. Acreditamos que essa consolidação será muito importante para a recomposição do mercado de trabalho e a retomada da economia”, conclui Rabelo.

Clique para ler mais