Gasolina supera R$ 7 em 20 estados e encosta em R$ 8 no RS

img1
No Ceará, o maior valor praticado para a gasolina comum é de R$ 7,190, de acordo com a Agência Nacional de Petróleo. O brasileiro pagou 40% a mais pelo litro da gasolina em outubro, comparado a igual período de 2020

A escalada dos preços dos combustíveis não para. O congelamento da base de cálculo do ICMS não freou o impacto na bomba. O brasileiro está pagando 40% a mais no preço da gasolina em outubro, em comparação com o mesmo período de 2020, de acordo com a Ticket Log.

É possível encontrar o litro da gasolina acima de R$ 7 em postos de 20 estados e no Rio Grande do Sul já ocorre a cobrança a R$ 7,999 (R$ 8), o litro. No Ceará, o maior valor praticado é de R$ 7,190.

Elevação contínua

O preço médio da gasolina nos postos do País subiu 2,25% na semana passada, chegando a R$ 6,710 o litro, de acordo com levantamento divulgado nesta segunda-feira (8), pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Essa foi a quinta semana consecutiva de alta.

Diesel

A escalada de preços é reflexo do reajuste no valor da gasolina e do diesel feito pela Petrobras e em vigor desde 26 de outubro.

Por conta do reajuste, o preço do litro do diesel subiu 2,45% nos postos brasileiros na semana passada, chegando a uma média de R$ 5,339. O preço máximo foi de R$ 6,700 o litro em Cruzeiro do Sul, no Acre.  

Confere por Estado

— Acre (R$ 7,600);
— Alagoas (R$ 7,198);
— Amazonas (R$ 7,350);
— Bahia (R$ 7,299);
— Ceará (R$ 7,190);
— Distrito Federal (R$ 7,499);
— Espírito Santo (R$ 7,090);
— Goiás (R$ 7,399);
— Mato Grosso (R$ 7,230);
— Minas Gerais (R$ 7,599);
— Pará (R$ 7,250);
— Paraná (R$ 7,300);
— Pernambuco (R$ 7,439);
— Piauí (R$ 7,299);
— Rio de Janeiro (R$ 7,749);
— Rio Grande do Norte (R$ 7,299);
— Rio Grande do Sul (R$ 7,999);
— Rondônia (R$ 7,030);
— São Paulo (R$ 7,399);
— Tocantins (R$ 7,129).

Leia mais sobre o tema aqui