Gás de cozinha sobe; gasolina deve ter leve redução

gasolina
A redução prevista para a gasolina é de apenas 1,9%, ainda assim o consumidor final não viu mudança nas bombas e o gás de cozinha vem tendo altas seguidas Foto: Regina Carvalho

A Petrobras reduziu em 1,9% o preço do litro da gasolina em refinarias, reajuste que passou a vigorar no sábado (12/06). Entretanto, é sempre mais lento e difícil as quedas de preços chegarem ao consumidor.

Por outro lado, os reajustes para cima são praticados imediatamente. Em Fortaleza, a maioria dos postos de combustíveis pratica R$ 5,79 ou R$ 5,77 pelo litro da gasolina comum.

O consumidor já usou de todos os artifícios para gastar menos com o combustíveis, sobretudo a gasolina. Entretanto, a única saída é mesmo parar o veículo. Afinal, as altas são constantes. Diferentemente, do que ocorre com o diesel, que por mover a frota de caminhões, tem altas menos impactantes.

GLP

Para o gás liquefeito de petróleo (GLP), o popular gás de cozinha, a Petrobras impôs um aumento de 6% nos preços. Este foi o segundo reajuste realizado pela estatal desde que Silva e Luna assumiu o comando da companhia.

O gás de cozinha em Fortaleza é o sexto mais caro do País e custa em média R$ 93,28. O gás mais elevado do País está em Macapá e sai a R$ 104,67 o botijão de 13 Kg, de acordo com dados da semana de 30 de maio a 5 de junho.

Entre os objetivos da nova gestão de preços da Petrobras, destacam-se a quantidade menor de reajustes e a busca por menos volatilidade de preços.