Fortaleza: setor imobiliário gira R$ 875 mi no 1º quadrimestre

predios
O mercado do setor projeta, em um cenário contínuo de expansão, atingir R$ 3 bilhões em vendas neste ano. O estoque atual em Fortaleza é de 8.769 unidades Foto: Regina Carvalho

A busca por alternativas sólidas de investimento e os juros competitivos têm impulsionado o mercado imobiliário de Fortaleza. A despeito da pandemia e dificuldades que ela trouxe, o montante movimentado em vendas do setor alcançou R$ 875 milhões, no primeiro quadrimestre de 2021, incluindo todas as faixas de imóveis, como o Minha Casa, Verde Amarela.

O crescimento em relação a 2020, referente a igual período, foi de 102% nesta comparação. Já o número de unidades comercializadas atingiu 2.662, 95% maior que as 1.367 anotadas também no mesmo intervalo de tempo.

Projeção anual

O mercado projeta, em um cenário contínuo de expansão atingir R$ 3 bilhões em vendas neste ano. Os lançamentos estão crescendo, registrando o melhor abril em número de novos empreendimentos em seis anos. O estoque de unidades imobiliárias em abril é de 8.769, aumento de 4% em relação ao mês anterior, representando um valor total de R$ 3,5 bilhões. Destas, 4.686 unidades são dos Minha Casa, segmento popular, valendo R$ 2,9 bilhões.

Os dados, que representa o mercado formado por 65 incorporadoras, foram apresentados pelo sócio-diretor da Lopes Immobilis, Ricardo Bezerra, nesta sexta-feira (21), no Flash Imobiliário, que traz um raio-x do mercado.

Apartamentos

Em abril, foram comercializadas 143 unidades em residenciais verticais, crescimento de 186% ante abril de 2020, representando um Valor Geral de Vendas (VGV) de 94 milhões, 185% acima do mesmo período do ano passado. No quadrimestre, este segmento computou 721 unidades comercializadas e VGV de R$ 508 milhões.

Minha Casa

Com a demanda elevada por moradia no segmento popular, o Minha Casa continua a ser um fenômeno de vendas, com uma velocidade de vendas (VSO) de 11%, mesmo na pandemia. Em abril, foram comercializadas 505 unidades no total, 67% acima do mês anterior, representando um montante de R$ 82 milhões, alta de 75% sobre o mês anterior. Em destaque nas vendas por região aparecem o Passaré, com 169 unidades; Eusébio, com 106, e Caucaia, com 46. 

2ª Residência

O segmento de 2ª residência, com um estoque que vem reduzindo, dadas as boas vendas, registrou 22 unidades comercializadas em abril, 39% abaixo de março, com VGV de R$ 7,5 milhões, 46% abaixo do mês anterior. Em abril, entretanto, a comercialização representou uma alta de 1.000%, frente a abril de 2020. Em 2021, já foram vendas 113 unidades neste segmento, 495% acima do registrado em igual período de 2020.

Preocupação

O mercado está conseguindo vender, mas existe uma preocupação do setor em relação aos preços dos insumos, que estão bastante elevados e não têm cedido, o que deverá representar aumento de preços em lançamentos.