Ceará gerou 4.284 empregos com carteira assinada em maio

trabalho
Por setor, o comércio aparece com destaque, com a criação de 1009 postos de trabalho no mês de maio. Já a indústria perdeu 862 vagas Foto: Freepik

O Ceará criou 4.284 postos de trabalho em maio, um crescimento de 0,36%. Foram contratados no quinto mês do ano 31.597 e demitidos 27.313. No acumulado deste ano, o Estado apresenta 23.945 vagas geradas.

No Ceará, foram criados 86 postos de trabalho na agropecuária em maio. Entretanto, no ano o saldo é negativo em 974 empregos. 

A indústria perdeu 862 postos de trabalho em maio, mas apresenta 3.892 gerados no ano. O comércio criou 1.009 postos com carteira assinada e está com 3.166 criados neste ano.

Brasil

No País, de acordo com o Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o emprego celetista apresentou crescimento de 2021, registrando saldo de 280.666 postos de trabalho. Esse resultado
decorreu de 1.548.715 admissões e de 1.268.049 desligamentos.

Estoque

O estoque, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, em maio de 2021 contabilizou 40.596.340 vínculos, o que representa uma variação de 0,70% em relação ao estoque do mês anterior. No acumulado do ano de 2021, foi registrado saldo de 1.233.372 empregos, decorrente de 7.971.258 admissões e de 6.737.886 desligamentos.

Por setores

Em maio/2021, os dados registraram saldo positivo no nível de emprego nos cinco Grupamentos de Atividades Econômicas: Serviços (110.956 postos), distribuído principalmente nas atividades de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (59.208 postos), Comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas (60.480 postos), Indústria geral (44.146 postos), concentrado na Indústria de Transformação (39.183 postos), Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (42.526 postos) e Construção (22.611 postos).