Ação leva alimento de qualidade às favelas

img1
Campanha levou cestas de alimentos orgânicos para moradores de diversos estados do País, sendo 75 para Fortaleza

Unindo forças em mais uma campanha de combate à fome, a Central Única das Favelas (CUFA), o Greenpeace Brasil e o Movimento Sem Terra (MST) realizaram neste domingo (18) a entrega de 75 cestas básicas agroecológicas em Fortaleza, no Ceará. As cestas são feitas majoritariamente com alimentos produzidos por agricultores do MST e financiadas pelo Greenpeace Brasil.

A distribuição ficou a cargo da CUFA e aconteceu nas favelas Barroso 2, Pantanal e Quadras, em Fortaleza (CE). Após essa ação, a campanha seguirá para outros estados, entre eles Alagoas, Rondônia, Pará, Piauí e Paraíba. O foco das doações são as mães solo, com filhos pequenos e que muitas vezes também cuidam dos idosos da família.

Chefes de lares

“Uma pesquisa do Data Favela mostra que o número de mulheres que são mães chega a 5 milhões. Nós sabemos que essas mães são as chefes de seus lares e que, nessa pandemia, são o grupo mais vulnerável. Uma parceria como essa entre a CUFA, o MST e o Greenpeace Brasil representa a criação de uma rede de proteção social, porque essa mãe é responsável por muita gente e precisa de ajuda”, afirma Preto Zezé, Presidente Nacional da CUFA.

As cestas distribuídas continham arroz, feijão de corda, farinha branca, goma, batata doce, flocão para cuscuz, café popular, carne de porco, óleo, açúcar mascavo, alho temperado, sal temperado, macaxeira in natura. O MST é um movimento que dá visibilidade aos pequenos agricultores e à agricultura familiar.

"A CUFA, o MST e o Greenpeace estão juntos para o fortalecimento fundamental dos laços de solidariedade entre os povos do campo e da cidade. É o povo cuidando do povo", afirma Clarice Rodrigues, da coordenação nacional do MST.