CSP marca 13 anos com 22 mil empregos e R$ 40 mi investidos

csp
Após 1.761 dias operando, já foram produzidas 12,5 milhões de toneladas de placas de aço. A empresa tem um share de 28% da produção deste produto no País e detém enorme peso nas vendas externas cearenses

O maior empreendimento estruturante do Estado, a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) completa 13 anos de constituição nesta sexta-feira, 16 de abril, em um ano também representativo pela marca de cinco anos do início da sua operação, com a produção da primeira placa de aço. A companhia aponta a geração de 22 mil empregos diretos e indiretos e investimentos de R$ 40 milhões.

Hoje, após 1.761 dias operando, já foram produzidas 12,5 milhões de toneladas de placas de aço. Atualmente, a siderúrgica é responsável por 28% da produção de placas de aço no Brasil.

Exportações

Representa ainda 50% das exportações cearenses e 63% das movimentações de cargas, entre matérias-primas, equipamentos e produtos exportados, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

Desenvolvimento

O aço produzido na CSP é hoje parte da cultura de São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza. Ao longo desses 13 anos, o Ceará consolidou-se como um Estado produtor e exportador de aço de alta qualidade. Esse aço já foi exportado para mais de 23 países, sendo os principais: Estados Unidos, México, Coreia do Sul, Turquia e República Tcheca.

A CSP é a única siderúrgica do Brasil com a capacidade de produzir placas de aço com 300 mm de espessura, ideais para a indústria naval, compondo um portfólio com mais de 200 tipos de placas. O produto CSP conquistou as certificações de Qualidade (ISO 9001), Meio Ambiente (ISO 14001) e de Alta Tecnologia (International Automotive Task - IATF, Maxion Wheels, Siemens Gamesa, Caterpillar e Scania).

Compromisso

O presidente da CSP, Marcelo Botelho, destaca que a siderúrgica é uma empresa nova, que iniciou a produção de placas de aço em junho de 2016, mas cuja trajetória já expressa o compromisso com a excelência. "A CSP é uma das mais modernas siderúrgicas do Brasil e do mundo, e nós queremos consolidá-la como referência em segurança, qualidade, custo, desenvolvimento tecnológico e sustentável na produção do aço. Os desafios inerentes ao setor estão sendo superados pela CSP por meio da inovação, investimentos em tecnologia e sucessivas melhorias em todas as áreas. O compromisso com o melhor desempenho se reflete nas certificações que já conquistamos", compartilha Marcelo Botelho. 

Trajetória e ganhos

Ao longo de 13 anos, a CSP investiu mais de R$ 40 milhões em programas de responsabilidade social, beneficiando cerca de 28 mil pessoas. Este ano, está investindo R$ 1,1 milhão no 3º ciclo do programa Território Empreendedor, em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae-CE), fortalecendo os pequenos negócios existentes e promove o desenvolvimento sustentável da região.

Foram gerados 22 mil empregos diretos e indiretos. O município de São Gonçalo do Amarante registrou ganhos de participação no PIB do Ceará de 2002 a 2018, passando de 0,26% e 2,91%. O estudo foi divulgado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), em parceria com o IBGE, em dezembro de 2020. Conforme o órgão, os ganhos de participação dos municípios decorreram, em grande parte, do CIPP e da instalação da CSP.