Corte de energia volta na baixa renda; gás caro leva a uso de lenha

luz
No escuro: sem condições de pagar pela energia famílias devem voltar a ter corte do fornecimento de energia Foto: Freepik

As populações de baixa renda vivem um dia a dia cada vez mais difícil e voltam ao passado, muitos sem energia e sem condições de adquirir gás de cozinha.

Com isso, a saída é partir para alternativas que até trazem risco à saúde na hora do seu manuseio, como velas, lamparinas para iluminação e, na cocção dos alimentos, o uso de lenha e até álcool, gerando acidentes. No Ceará, o menor preço para o GLP se encontra em Caucaia, a R$ 89,00 e o mais caro chega a R$ 112,00 o botijão de 13 Kg.

Corte

Agora, o corte de energia de famílias de baixa renda volta a ser permitido. Na falta de pagamento, os consumidores mesmo sem condições de arcarem com a conta de luz estão ameaçadas de ficar sem energia. A partir desta sexta-feira (1º/10) vale novamente o corte.

Desde abril, a Aneel havia suspendido o corte por inadimplência para os beneficiários da tarifa social em razão da pandemia. No caso das famílias de baixa renda, a distribuidora pode negociar o parcelamento do débito em, no mínimo, três parcelas.

Enel faz parcelamento

Para apoiar as famílias em dificuldade financeira, a Enel Distribuição Ceará lançou nesta sexta-feira (1º), uma campanha de negociação de dívidas com condições especiais para clientes baixa renda cadastrados na Tarifa Social de Energia Elétrica. Durante todo o mês de outubro, esses clientes poderão parcelar as contas em atraso em até 13 vezes com isenção de encargos sobre atraso (Juros Mora, Multa e Correção Monetária), sendo uma entrada + 12 parcelas com somente 1% de juros do financiamento.

Os clientes que estiverem cadastrados na Tarifa Social poderão fazer a negociação por meio da Central de Atendimento 0800 285 0196 ou nas lojas de atendimento da distribuidora. Nas cidades de Fortaleza, Aracati, Barbalha, Beberibe, Canindé, Cascavel, Caucaia, Crato, Iguatu, Itapipoca, Juazeiro do Norte, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Maranguape, Mauriti, Missão Velha, Paracuru, Paraipaba, Quixadá, Russas, Sobral, Tauá e Tianguá, o atendimento é feito por meio do agendamento no site www.enel.com.br ou na própria loja. Em Quixeramobim, o modelo por hora marcada inicia a partir do dia 4.

Quem se enquadra

São considerados clientes de baixa renda aqueles cadastrados no Programa Tarifa Social de Energia Elétrica, do governo federal. Para tanto, é necessário ter inscrição no CadÚnico em qualquer Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e possuir renda familiar mensal, por pessoa, menor ou igual a meio salário mínimo.

Também se enquadram famílias inscritas no CadÚnico com renda mensal de até três salários mínimos e que tenham na residência portador de doença crônica, cujo tratamento necessite do uso contínuo de equipamentos vitais que dependam de energia elétrica (Cliente Vital); beneficiários do Benefício de Prestação Continuada – idosos ou pessoas com deficiência que tenham renda familiar de até 1/4 do salário mínimo por pessoa.