Complexo do Pecém planeja implantar Centro de Importação

pecem
Expectativa é que a parceria beneficie diretamente as empresas cearenses que não têm estrutura e capacidade para realizar operações internacionais

Foi assinado nesta quinta-feira (1º/7) Memorando de entendimento com a Comexport Trading Ltda, empresa brasileira especializada em importação e exportação, para instalação de um Centro de Importação no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), em São Gonçalo do Amarante.

A empresa não revelou o valor do investimento para a implantação do serviço.

Parceria

A parceria vai possibilitar o desenvolvimento do Hub de Comércio Exterior no Ceará, que beneficiará diretamente as empresas cearenses que não têm estrutura e capacidade para realizar operações internacionais.

“Estamos muito otimistas para a realização deste importante projeto para o Estado”, disse o governador Camilo Santana.

Comexport

Com 50 anos de experiência e considerada a maior empresa brasileira em Comércio Exterior, a Comexport atua em diversos segmentos, operando nos principais portos do litoral brasileiro. A empresa também possui filiais nos Estados Unidos, Suíça, Polônia, Rússia e China. No Ceará, a Comexport vai atuar com importações automotivas, de aeronaves executivas e equipamentos para indústria e parques solares e eólicos. A projeção é que o volume de operações adicione 1% ao Produto Interno Bruto do Ceará.

Facilitador do comércio exterior

O titular da Sedet considera que a instalação desse empreendimento confirma a efetividade da política que o Governo do Ceará tem desenvolvido nos últimos anos, com o propósito de transformar positivamente a economia e gerar mais empregos e oportunidades para os cearenses.

“Empreendimento importante porque a gente preenche uma das grandes vulnerabilidades para uma economia se desenvolver, que é o Comércio Exterior. Com a vinda da Comexport para o Ceará, estamos estruturando um Hub que vai permitir inserir as empresas cearenses, futuramente, no mercado internacional, como também vai trazer para o Ceará operações importantíssimas”, destacou Maia Júnior.

De acordo com o diretor geral da Comexport, Rodrigo Teixeira, o Ceará foi escolhido porque tem vocação e infraestrutura para novos negócios. “O Ceará chama atenção não apenas por uma população extraordinariamente amigável e equipamentos fantásticos, como o Porto do Pecém e aeroportos, mas, principalmente, por um ambiente favorável de negócios, um ambiente transparente, e é tudo isso que o empresário busca na hora de decidir realizar um investimento”, frisou.