Exportações no Ceará batem marca de US$ 2 bi pela 1ª vez

img1
O volume de divisas geradas representa um crescimento de 43% em relação a igual período do ano passado

As exportações cearenses ultrapassaram US$ 2 bilhões. Foi a primeira vez na história que o Estado alcançou esse valor nas vendas externas, considerando o período de janeiro a setembro. Esse montante representa um crescimento de 43% em relação ao mesmo período do ano passado.

Já as exportações de Fortaleza aumentaram 157%. O crescimento foi puxado, principalmente, pelo comércio exterior de combustíveis. Outro destaque foram as exportações de ferro e aço, que aumentaram 63% no acumulado do ano.
Outros setores tradicionais da economia cearense também cresceram positivamente, como peixes e crustáceos (44%); óleos vegetais (8%) e peles e couros (54%). Já o setor de fios e tecidos de algodão cresceu mais de 220%, principalmente em virtude das exportações para a Colômbia e para a Argentina.

Ainda segundo o estudo realizado pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará, na edição de setembro do Ceará em Comex, atualmente, as exportações cearenses para os EUA representam quase 62% de tudo que o Estado comercializa  para o exterior. 

O crescimento foi de 144% no acumulado do ano, alcançando US$1,250 bilhão. As exportações para o México cresceram 240%, impulsionadas pelas vendas de produtos à base de ferro e aço. No mesmo período, o Ceará aumentou em 249% as vendas para o Chile, em virtude da oferta de produtos para geração de energia eólica.

Importações

O Ceará importou um montante de US$ 2,442 bilhões até setembro de 2021, o que representa um crescimento de 36,6%. Fortaleza foi o principal município importador, com 25,8% de crescimento e valor de US$ 806 milhões. Outra cidade com destaque é Limoeiro do Norte, que teve as importações com variação positiva de 310%, considerando as importações de módulos solares.

O setor de combustíveis foi mais demandado no exterior, com crescimento de 46,6%, o que gerou US$ 718 milhões em compras. Já os produtos do setor de ferro e aço cresceram 356% nas importações do acumulado de 2021.
Os EUA forneceram quase 30% do total comprado pelo Ceará no exterior. Os principais produtos demandados foram combustíveis, fibras de carbono e resinas epóxidas.