Comércio do CE acumula alta de 2,9% no ano, mas caiu 0,2% em julho

loja
O volume de vendas do comércio varejista cearense diminuiu 0,2% em julho, na comparação com o mês anterior, após registrar três altas consecutivas

O volume de vendas do comércio varejista cearense diminuiu 0,2% em julho, na comparação com o mês anterior, após registrar três altas consecutivas. No ano, o varejo acumula crescimento de 2,9% e nos últimos 12 meses, cresceu 3,6%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada pelo IBGE. Frente a julho de 2020, a variação das vendas do comércio varejista no estado teve resultado negativo de 6,7%.

Nessa mesma comparação, entre as oito atividades pesquisadas, seis tiveram taxas negativas em julho. As variações positivas foram observadas em Combustíveis e lubrificantes (7,7%) e em Tecidos, vestuário e calçados (11,9%) a de outros artigos de uso pessoal e doméstico (19,1%).

Varejo ampliado

No comércio varejista ampliado, que inclui, além do varejo, veículos e materiais de construção, o volume de vendas decresceu 0,1% em julho, frente ao mesmo período de 2020. Mas foi observado aumento no setor de veículos, motos, partes e peças (17,2%), e material de construção variou (1,2%).

19 estados em alta

Na comparação com junho, o comércio varejista teve variações positivas em 19 das 27 unidades da federação em julho, com destaque para os estados de Rondônia (17,5%), Santa Catarina (12,5%) e Paraná (11,1%). No campo negativo, as maiores quedas ficaram com os estados de Minas Gerais (-2,1%), Rio Grande do Norte (-1,5%) e Amazonas (-1,5%).

Já no comércio varejista ampliado, a variação positiva em julho foi seguida por 15 unidades da federação, sendo as principais Santa Catarina (6,7%), Paraná (6,2%) e Mato Grosso do Sul (5,3%). Entre as quedas, pressionando negativamente, destacam-se Maranhão (-2,6%), Rio Grande do Norte (-2,2%) e Sergipe (-2,2%).