CE: exportações em maio saltam 45%; ano acumula US$ 832,3 mi

exporta

As exportações cearenses registraram um volume negociado de US$ 177,3 milhões em maio de 2021, o que corresponde a um crescimento de 45%, comparado a igual mês do ano anterior.

Comparado com o resultado de abril deste ano, percebe-se uma diminuição de 19,3%. No que se refere ao acumulado do ano, o valor em exportações foi de US$ 832,3 milhões, ou seja, um aumento de 3,7% se comparado com os cinco primeiros meses do ano anterior.

Importações

As importações cearenses apresentaram um desempenho positivo no mês de maio registrando US$ 303,8 milhões e um aumento de 36,5% em relação ao mês de abril de 2021. Se comparado com o desempenho de maio de 2020, observa-se um aumento de 28,9%.

O montante de US$ 1,28 bilhão em importações permitiu um crescimento de 20,6% no acumulado deste ano. Os resultados dos primeiros cinco meses de 2021 geraram um saldo negativo de US$ 448 milhões na balança comercial do Ceará.

A participação da pauta exportadora cearense na balança comercial do Nordeste é de 11% e, no âmbito nacional, se mantém em 0,77%. As importações cearenses representam nos âmbitos regional e nacional 14,9% e 1,6%, respectivamente, quando analisados os resultados de 2021. Os números são do Ceará em Comex, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

São Gonçalo à frente

Apesar da queda de 1,3%, as exportações de São Gonçalo do Amarante corresponderam a 49% do total vendido pelo Ceará e registraram o montante de US$ 422,8 milhões em exportações em 2021. O resultado negativo se deu, principalmente, em consequência da redução das vendas de produtos siderúrgicos, considerando que o município engloba o polo siderúrgico do estado, que é responsável pelos principais produtos da pauta exportadora cearense.

Fortaleza

Fortaleza obteve um desempenho positivo de 71,6%, somando em exportações o valor de US$ 83 milhões. Os principais produtos exportados pela capital foram cocos e seus produtos, castanhas de caju, minérios de ferro e cera de carnaúba. Com exportações no valor de US$ 75,4 milhões, o município de Caucaia apresentou aumento de 1,7%, e apareceu em terceiro lugar no ranking dos municípios exportadores cearenses.

Sobral apresentou resultados positivos nas exportações em consequência da recuperação das vendas do setor calçadista para o exterior e registrou uma variação positiva de 5,3% no ano, totalizando o valor de US$ 45 milhões em vendas para o exterior.

As exportações de Maracanaú subiram 44,8% e registraram um montante de US$ 45,2 milhões. Os principais produtos fornecidos para o exterior foram couros, produtos à base de ferro e aço e tecidos de algodão.
Já o município de Icapuí mantém grande destaque e apresentou crescimento de 31,2%. O município registrou exportações no valor de US$ 22,6 milhões em decorrência, principalmente, da venda de produtos da fruticultura, em especial, melões e bananas.

Por sua vez, o município de Aquiraz apresentou queda de 27%, somando apenas US$ 20,1 milhões. Os produtos à base de coco e de castanha de caju são os principais itens vendidos ao exterior pelo município, em especial para os Estados Unidos, Holanda e Canadá.

O município de Itapipoca registrou aumento de 22,3% no período de análise e montante de US$ 15,8 milhões em exportações. O município vende para o exterior, principalmente, sucos de frutas e calçados.

Já o Eusébio exportou o montante de US$ 15,8 milhões e registrou uma queda de 15,8% no resultado dos primeiros cinco meses de 2021. O principal produto exportado pelo município foi a cera de carnaúba que tem como principais destinos a China e a Alemanha.

Com aumento de 29,5%, Uruburetama apareceu no ranking dos principais municípios exportadores de 2021 e registrou US$ 12,2 milhões em exportações. Os principais produtos exportados pelo município foram calçados e suas partes. No total, 56 municípios cearenses realizaram operações de exportação entre janeiro e maio de 2021.