Produtores de Camarão do Ceará miram em ações para crescimento

img1
O cultivo de camarão é uma atividade rentável no Ceará e avançou 61% em 2001

Com foco no crescimento e nas melhorias para o setor de carcinicultura do Ceará, os produtores locais se reúnem para realizar a primeira edição do Encontro de Produtores de Camarão do Ceará. A iniciativa partiu de um grupo de produtores que recebeu apoio da Associação dos Produtores de Camarão do Ceará (APCC) e Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC). 

O Ceará é destaque no ranking de volume e exportação de pescado e no primeiro semestre de 2021 obteve crescimento de 61%, em relação a igual período do ano anterior, atingindo a marca de 4.732 toneladas de camarão cultivados. O encontro contou com mais de 180 produtores do Estado.

Entre as temáticas abordadas pelos produtores estiveram assuntos como as ferramentas para tentar garantir um preço mínimo de comercialização viável, profissionalização dos produtores, ações para a produção de camarão de forma sustentável, alternativas para driblar a alta constante dos insumos, geração de empregos e renda no meio rural, regularização ambiental e fundiária, crédito entre outros.

Para Luiz Paulo Sampaio, presidente da Associação de Produtores de Camarão do Ceará, o evento foi um indicativo do crescimento do setor e do potencial local da atividade de carcinicultura. 

“O Nordeste hoje é líder na produção de camarão, com destaque para o município de Aracati-CE no litoral Leste, que se mantém ativo na liderança da produção de pós larvas, engorda e beneficiamento da produção de camarão no país. Através destas ações e atividades com os produtores das mais diversas regiões, conseguimos alinhar nossas propostas e traçar metas em busca de melhores resultados econômicos, aumento dos postos de trabalho e sustentabilidade da cadeia do camarão cultivado, ofertando aos consumidores um produto seguro e de qualidade internacional”, pontua.