Dia do Leite: a cada 50 litros captados um emprego é gerado, diz Betânia

img1
Dia do Leite: Segundo a indústria de laticínios Betânia, a data tem uma íntima ligação com a marca, que mantém uma parceria firmada há 50 anos com os produtores do setor

A Betânia está presente em todo o ecossistema de produção leiteira do Nordeste, fortalecendo a cadeia produtiva local e impulsionando mais de 3,5 mil famílias produtoras de leite em cerca de 130 municípios, nos estados do Ceará, Pernambuco, Bahia e Sergipe.

É gerado um emprego a cada 50 litros de leite captados, com participação relevante e direta no desenvolvimento desta cadeia produtiva.  E em 1º de junho, Dia  Mundial do Leite, a Betânia Lácteos afirma ter orgulho de representar o Nordeste no segmento de um dos alimentos mais consumidos do mundo.

Campanha

O leite é símbolo de luta e resistência no Nordeste, e percorre um trajeto cheio de história e significado até chegar ao consumidor final. Com o objetivo de mostrar a importância desse a alimento, a campanha “O Dia da Família Betânia”, que acontecerá nas redes sociais da marca, é um convite a conhecer esse caminho, que começa no campo, com a fé no trabalho das famílias produtoras, que se dedicam arduamente todos os dias para levar para nossas mesas um produto fresquinho e de qualidade.
 
“Dia do Leite tem íntima ligação com Betânia, pois é a razão de existirmos. Nossa história se mistura com a de milhares de famílias, que com a coragem e fé no trabalho, fazem dessa produção o seu sustento. Por isso, desejamos dedicar essa celebração não apenas a esse precioso alimento, mas também aos que dedicam a vida para a produção desse bem", pontua Bruno Girão, CEO da Betânia Lácteos.

Instituto Luiz Girão

Para dar ao produtor familiar de uma vida mais próspera, o Instituto Luiz Girão, braço social da empresa, vem promovendo iniciativas para fomentar e desenvolver a pecuária de leite no semiárido nordestino, por meio de projetos que trazem aos pequenos produtores avanço econômico (com ações de profissionalização da cadeia produtiva para aumento de renda das famílias), social (com serviços básicos, valorização, consciência de seu papel e importância), e ambiental (respeito e conservação da Caatinga e o bem-estar animal).

Ao longo de 1 ano de existência, o Instituto Luiz Girão já beneficiou cerca de 600 famílias. “O Instituto foi criado para proporcionar perspectivas melhores aos produtores e longevidade para a produção de leite no Nordeste. Além de ajudar o pecuarista a profissionalizar a sua produção com inovação e melhorias técnicas, nossa missão é contribuir para educação e levar conhecimento para o campo”, explica David Girão, presidente do Instituto.