Cervejas Ambev geram renda a 16 mil na agricultura familiar

ambev
O estímulo ao desenvolvimento sustentável da agricultura e o fomento às economias locais saltou 250% nos estados do Ceará, Maranhão, Pernambuco, Piauí e Goiás 

A sua cerveja também vem da produção agrícola brasileira e gera renda a agricultores familiares, a partir da produção da Ambev. Raízes e frutos tipicamente brasileiros têm ganhado um novo mercado e dado protagonismo a esse setor. 

Crescimento

Desde 2018, quando a Ambev lançou seu Projeto Roots, que estimula o uso de matéria-prima local para o desenvolvimento de novas cervejas, o impacto e incentivo à agricultura familiar em cinco estados cresceu 250%.

Dia do Agricultor

Neste Dia do Agricultor (28) há muito a se comemorar para quem encontra nessas matérias-primas cervejeiras sua nova fonte de renda. A iniciativa, promovida pela maior cervejaria do mundo, registrou um salto no número de famílias impactadas com a compra dos ingredientes regionais.

A companhia calcula que, somente em 2021, pelo menos 8.800 pessoas de estados como Ceará, Maranhão, Pernambuco, Piauí e Goiás estejam sendo direta e indiretamente beneficiadas pelo projeto, aumentando em mais de 138% a adesão à iniciativa no último ano – um marco significativo para a comunidade.

Projeto Roots

“O Projeto Roots nasceu com a missão de transformar matérias-primas típicas de cada região em fonte de renda estável a essas pessoas”, explica Vitor Antunes Monteiro, Gerente de Sustentabilidade Agro da Ambev. De acordo com o executivo, ingredientes como a mandioca, por exemplo, eram destinados somente à produção de farinha, um processo muito mais trabalhoso e que nem ao menos aproveitava todas as funções da raiz. O mesmo acontecia com a polpa do caju, já que 40% de seus produtores a descartavam. Agora, o remanescente da produção, antes focada só na castanha, se tornou ingrediente cervejeiro.

Mandioca e caju

Com a compra da mandioca e do caju cultivados por esses pequenos produtores para produção de cervejas, é possível garantir uma demanda constante de pedidos ao longo do ano, gerando oportunidade de renda e desenvolvimento. Somente nos últimos três anos, graças ao projeto, cinco cervejas foram criadas pela companhia com ingredientes de cinco estados: Magnífica, do Maranhão; Nossa, de Pernambuco; Legítima, do Ceará; Esmera, de Goiás; e Berrió, do Piauí. 

A participação de todos esses estados no projeto representa um impacto expressivo em toda a cadeia produtiva. De sua criação para cá, cerca de 16 mil pessoas foram beneficiadas nessas regiões, desde os pequenos agricultores, produtores e arrancadores, até transportadores. “Mesmo com esse impacto relevante, para não perdemos o ritmo de produção, criamos uma rede para assegurar o cultivo dos ingredientes e movimentar a economia local, contribuindo também para o desenvolvimento socioeconômico de regiões mais carentes dos Estados”, conta Monteiro.

Como se integrar

A seleção dos produtores é feita a partir do interesse deles em participarem do projeto e não há presença de atravessadores, o que torna a compra direta e, consequentemente, garante maior retorno econômico para o agricultor. Após essa manifestação de interesse, é realizado um rigoroso processo de análise, antes da assinatura do contrato de compra, para garantir que esses produtores cumpram com todas as diretrizes de compromissos alinhados com as políticas de governança da Ambev, incluindo Contratação Responsável, Compliance e Anticorrupção. 

Bastidores da produção regional 

Além da aquisição dessa matéria-prima, a Ambev ainda garante o acesso à assistência e conhecimento técnico para contribuir ainda mais com o know-how de cultivo deles. “Pensando em soluções para todos os produtores, criamos uma ferramenta inédita, junto com a startup ManejeBem, que oferece assistência técnica aos agricultores para ajudá-los a aumentar sua produtividade e garantir a qualidade das suas plantações”, complementa Monteiro. 

Da matéria-prima à cerveja

Após à venda de ingredientes como mandioca e caju, dos pequenos produtores à Ambev, todo o processamento e distribuição são realizados pela companhia, que conta com cervejarias e estrutura nessas regiões. Essas cervejas são somente comercializadas nos locais de origem, o que contribui para a circulação local da economia.