Porto do Pecém faz 20 anos; 2º do Nordeste em multicargas

img1
O objetivo é que  o Pecém seja, até 2030, o principal portão de entrada/saída de cargas do norte e nordeste do Brasil

O Porto do Pecém completa 20 anos de operação e registrou 22.400.202 toneladas movimentadas em 2021. O resultado foi o melhor da história do Pecém, desde que foi inaugurado em 28 de março de 2002.

Assim, o porto cearense subiu da 3ª para a 2a posição no ranking de movimentação dos portos multicargas da região Nordeste do Brasil.

Atualmente, o terminal responde por 82% da movimentação de cargas no setor portuário do Ceará.

O Pecém cresceu e despertou o Porto de Roterdã, um dos maiores do mundo. Em dezembro de 2018, os holandeses passaram a ser nossos sócios e deixamos de ser apenas um porto para nos transformar, efetivamente, em um complexo industrial e portuário: o Complexo do Pecém.

Motor

E é inegável que o Porto do Pecém é a locomotiva desse Complexo, pois movimenta um expressivo volume de cargas graças também a uma operação integrada com a ZPE Ceará e às nossas áreas industriais. E essa sinergia que nos torna competitivos.
Estamos na esquina do Atlântico e nossa localização estratégica faz com que sejamos um dos portos mais conectados do Brasil. Com os píeres do Pecém estamos implantando um HUB de
Hidrogênio Verde.

Meta

O objetivo é que  o Pecém seja, até 2030, o principal portão de entrada/saída de cargas do norte e nordeste do Brasil.