Eneva, dona da Pecém II, registra lucro menor

pecem 2
A Pecém II gera energia a partir do carvão mineral e é uma usina cearense

Mais um resultado da temporada de balanços. A Eneva apresentou um lucro líquido de R$ 15,8 milhões no segundo trimestre de 2019. Houve uma expressiva queda no lucro líquido, de 92,3%.

A geradora havia registrado lucro líquido em igual período de 2018 da ordem de R$ 206,1 milhões. A companhia é detentora de 100% das ações da Pecém II - usina cearense encravada no município de São Gonçalo do Amarante -, que foram adquiridas em abril de 2018 e refletiram no desempenho anotado.

Segundo a empresa, os resultados de Pecém II deixaram de ser contabilizados via equivalência patrimonial e passaram a ser consolidados. Excluindo esse e outros ajustes não-recorrentes, o resultado líquido da geradora no último no trimestre caiu 3,9%, de R$ 20,3 milhões em 2018 para R$ 19,5 milhões este ano.

Os resultados financeiros divulgados nesta semana, precisamente no dia 15 de agosto, anotam um Ebitda com redução de 16% na comparação trimestral, totalizando R$ 295,7 milhões no período abril-junho deste ano.

Caixa e produção

O fluxo de caixa operacional subiu 29,7% na base de comparação atinge R$ 306,8 milhões no segundo trimestre de 2019. A posição de caixa total da companhia no três meses de referência ficou em R$ 1,6 bilhão, representando uma alta significativa de cerca de 138% frente ao mesmo período de 2018. Em relação à produção, a UTE Pecém II registrou geração líquida trimestral de 289 GWh e despacho médio de 43%. Os números ficaram abaixo da geração líquida do mesmo trimestre do ano passado, de 338 GWh, e despacho médio de 48%.