Ceará cresce 2,42% em novembro ante igual mês de 2018

grafico
Em todas as comparações o índice de atividade econômica cearense dessazonalizado apresentou performance acima da média do Nordeste e do País no levantamento do BC de novembro Foto: Freepik

O Ceará vem mostrando um desempenho mais robusto na economia, bem acima da média do País, ainda que gradualmente, de acordo com o percebido no IBC-BR e IBC-CE, levantamento do Banco Central.

A atividade econômica no Ceará cresceu 0,92% em novembro de 2019 em relação ao mês de outubro, enquanto a média nacional foi de 0,18%. Na comparação com novembro de 2018 a expansão foi de 2,42%, contra 1,10% em âmbito nacional.

Números no azul

Em 12 meses encerrados em novembro, a prévia do Produto Interno Bruto (PIB) cearense marcou avanço de 2,03%, contra 0,90% da média do País. E nos primeiros 11 meses de 2019 acumulou alta de 2,06%, enquanto o Brasil ficou em 0,95%. Os resultados da região Nordeste também ficaram abaixo da média cearense, mas vieram positivos na série dessazonalizada. O crescimento da região em novembro foi de 0,36%, contra outubro de 2019. Frente ao mesmo mês de 2018 o avanço ficou em 0,49%. No ano, ou seja, de janeiro a novembro, a expansão da economia nordestina foi modesta de 0,57%, mas ficou no azul. E nos 12 meses acumulados até novembro registrou avanço de 0,50%.

O indicador

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira  e de alguns estados brasileiros e ajuda o BC a tomar decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic.

O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

O indicador foi criado pelo BC para fazer um acompanhamento mensal da atividade econômica. Mas o indicador oficial, com metodologia diferente do IBC-Br, é o Produto Interno Bruto (PIB - a soma de todas as riquezas produzidas pelo país), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado trimestralmente.